Crónicas de uma Leitora: [Crónicas da Isabel] "Rendida", de Sylvia Day [Porto Editora/5 Sentidos]

sábado, 17 de novembro de 2012

[Crónicas da Isabel] "Rendida", de Sylvia Day [Porto Editora/5 Sentidos]

 
 
 
 
 
 
 
Autora: Sylvia Day

Título: Rendida [Crossfire #1]
 
Título original: Bared To You
 

Editora: 5 Sentidos [Uma chancela do Grupo Porto Editora]

1ª Edição: Outubro de 2012

Páginas: 352



Sinopse:
Gideon Cross apareceu na minha vida como uma luz na escuridão.
Um homem lindo, fascinante, um pouco louco e muito sedutor.
A atração que sentia por ele era diferente de tudo o que tinha experimentado na minha vida até então. Eu desejava-o como a uma droga que me enfraquecia dia após dia.
Gideon encontrou-me fragilizada e carente e entrou facilmente na minha vida.
Descobri que também ele tinha os seus próprios demónios. Tornámo-nos o espelho um do outro; éramos o reflexo das nossas mais profundas cicatrizes e... desejos.
Este amor transformou-me, mesmo que ainda hoje continue a rezar para que os pesadelos do passado não voltem para nos atormentar.
 
Crítica/Opinião por: Isabel Alexandra Almeida:
 
   Rendida, de Sylvia Day, corresponde ao primeiro volume da Trilogia Crossfire, cuja edição Portuguesa se encontra a cargo da Porto Editora, através da sua chancela "5 sentidos" , dedicada aos romances sensuais.
   As personagens centrais desta narrativa fluída, envolvente e bastante ousada, contendo descrições de cariz sexual bastante explícitas, são a jovem Eva Tramell, que inicia a sua carreira enquanto Assistente numa importante Agência Publicitária em Nova Iorque, e o milionário Gideon Cross, misterioso, sensual e poderoso q.b. um autêntico Deus Sexual que tudo fará para conquistar Eva.
   Como personagens secundárias, ficamos a conhecer também Mónica, a perturbada e obsessiva mãe de Eva, casada com o poderoso Richard Stanton, que tudo faz para satisfazer as exigências e caprichos da sua temperamental esposa. Na narrativa tomamos também contacto com Cary [o melhor amigo de Eva] e com o chefe desta Mark Garrity [um simpático e competente Criativo Publicitário].
   O espaço social acaba por envolver o leitor numa atmosfera de glamour da alta sociedade de Nova Iorque, e da vida agitada mas também luxuosa dos Executivos de topo desta cidade que nunca dorme, numa tónica que faz lembrar a atmosfera de "O sexo e a cidade", de Candace Bushnell. A autora perde algum tempo a descrever os detalhes completos deste cenário fisico e social, como as configurações arquitectónicas dos edificios [em especial do complexo Crossfire], a decoração, e a atitude, aparência e vestuário das personagens, não sendo negligenciado o seu mundo interno, decorrente também das suas atitudes e tomadas de decisão que vão dando rumo à história. Tudo isto a autora consegue através de uma escrita acessível, dinâmica mas correcta sob o ponto de vista sintáctico que transmite ao leitor uma perfeita imagem do que vai sucedendo, como se de um espectador de cinema ou televisão este se tratasse.
   Eva surge aos olhos do leitor como uma jovem do século XXI, ambiciosa profissionalmente, honesta, trabalhadora, e não propriamente inexperiente em termos sexuais, bem sabendo o que deseja para alcançar plena realização neste campo. Gideon Cross, um homem habituado a exercícios de poder, a conquistas fáceis, encontra em Eva uma adversária à altura, e  ambos terão de pôr em confronto as suas fortes personalidades. O grande desafio colocado aos leitores é alimentar a curiosidade destes quanto ao futuro do relacionamento de Eva e Gideon, manter-se-á uma mera atracção fisica realizada pela via sexual? ou tenderá a evoluir para um envolvimento emocional? Saberão ambos adaptar-se a uma relação estável ou irão apenas manter uma mera relação diriamos que "coisificada"?
   Comparado com a trilogia de E. L. James - As cinquenta Sombras de Grey - indubitavelmente temos de reconhecer a Sylvia Day, se não a originalidade do tema e o despudor, pelo menos a indubitável qualidade na escrita que E. L. James [ainda ?] não alcançou.
  Em suma, quente, ousado, sensual e de fácil e envolvente leitura, Rendida não sendo uma obra prima da literatura, é uma leitura bastante agradável para os adeptos do género erótico tão em voga. Vale a pena sentar-se no seu cantinho preferido e descobrir o universo Crossfire, despindo-se de preconceitos!
 
Outras opiniões em Blog Os Livros Nossos
 
 
 
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário