Crónicas de uma Leitora: A Redenção de Gabriel, de Sylvain Reynard [Opinião]

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

A Redenção de Gabriel, de Sylvain Reynard [Opinião]






Sinopse:
O professor Gabriel Emerson abandonou o seu cargo na Universidade de Toronto e está prestes a iniciar uma nova vida com a sua amada Julianne. Está confiante de que ambos poderão enfrentar qualquer desafio. E está desejoso de se tornar pai. Mas a licenciatura de Julianne ameaça os planos de Gabriel que a vê subjugada pelas pressões de estudante.Quando é concedida a Julianne a honra de fazer uma apresentação académica em Oxford, começam a formar-se nuvens negras sobre o casal. E em Oxford, um velho inimigo está disposto a tudo para humilhar Julia e expor um dos segredos mais negros de Gabriel. Numa tentativa de confrontar os seus últimos demónios, Gabriel procura descobrir mais sobre as suas origens, iniciando uma série de eventos que terão um enorme impacto em si, em Julianne e na sua esperança de formar uma família. Conseguirá ele redimir-se do passado e obter a paz e felicidade que tanto deseja? 


A escrita de Sylvain Reynard continua absolutamente divina, extremamente rica e envolvente e esse é sempre o melhor dos seus livros, a forma como o autor nos transporta para a trama e nos faz entrar na história. Contudo este livro trouxe um sabor amargo, várias coisas aconteceram aos protagonistas mas nenhuma foi realmente significativa para abalar o seu relacionamento, com um pouco de diálogo e muito amor tudo se vai resolvendo. Pequenos problemas do seu dia a dia e quizilias normais num casal mesmo que recém casado, a eterna questão de ter ou não filhos para já. Apenas pequenos detalhes, pequenos nada que constroem um romance de quase 500 páginas.

Temos apenas uma referência concreta a Dante, o que é de facto uma pena, esta parte do livro é sempre a mais interessante pois nota-se um profundo conhecimento do tema e uma enorme pesquisa. Vamos vendo os "vilões" sendo castigados, Christa tem finalmente aquilo que merece e acaba por ser severamente castigada não só a nível pessoal como académico. Assim como vemos vários finais e perspectivas de finais mas não senti que tivesse havido um final permanente para várias das personagens o que me leva a questionar se haverá um quarto livro. 

O meu preferido continua a ser sem qualquer dúvida o primeiro mas tanto o segundo como o terceiro acabam por completar algumas lacunas que possa existir. Esperava que tivesse havido mais, algo suficientemente grave que abalasse a estrutura do relacionamento amoroso ou mesmo académio de Gabriel e/ou Julianne mas não posso dizer que não gostei do livro, como disse no inicio a escrita do autor é o suficiente para nos agarrar e por isso continuo a considerar-me fã de Sylvain Reynard.

Sem comentários:

Enviar um comentário