Crónicas de uma Leitora: Quando tu eras meu, de Rebecca Serle [Opinião]

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Quando tu eras meu, de Rebecca Serle [Opinião]



Sinopse:
E se a maior história de amor de todos os tempos estivesse enganada?
Todos pensam que Romeu e Julieta foram impotentes face ao seu destino, que ficaram à mercê do amor que nutriam um pelo outro.
Não é verdade.
Julieta não era nenhuma rapariga doce e dilacerada pelo destino. Ela sabia exactamente o que fazia. O problema é que Shakespeare não. Romeu não pertencia a Julieta; pertencia-me a mim. Devíamos ficar juntos para sempre e teria sido assim se alguém não mo roubasse. Talvez isso pudesse ser evitado. E então talvez ainda estivesse vivo.




Quem conhece a história de Romeu e Julieta sabe que esta é uma tragédia que termina com a morte dos dois apaixonados. Este livro recria essa história voltando-a para a actualidade, porém este não é o casal protagonista, felizmente, mas ainda assim retrata momentos de grande tristeza e sofrimento. Quando iniciei a leitura confesso fiquei desiludida, não sei bem o que esperava mas não era de todo o que estava a ler até que comecei a ficar agarrada à leitura e em poucas horas devorei este livro ficando mesmo emocionada quando a noticia que aguardamos desde o inicio chega finalmente.

A narrativa começa com o inicio do ano lectivo, Rosalina uma jovem de 17 anos é finalista no liceu que frequenta com as suas melhores amigas Olivia e Charlie, as três são raparigas bonitas, populares e boas alunas e é-nos descrito ao longo das páginas os seus dramas de adolescente. O melhor amigo de Rose, Rob esteve fora numa colónia de férias durante o verão e apesar de se conhecerem desde muito pequenos começa a surgir algo mais romantico entre eles.

É nessa altura que Rose descobre que a sua prima Julieta está de volta à cidade, o problema é que apesar de terem sido grandes amigas em criança quando Julieta vai para Los Angeles com os pais a relação das duas arrefece e a jovem não sabe o que esperar, mas uma coisa é certa não era certamente que um dia depois de se ter começado a envolver com Rob que este se apaixonasse perdidamente pela sua prima.

A autora retrata com pericia a vida dos adolescentes, consegue imbuir o espirito teen na narrativa com mestria usando expressões comuns, as saída, os amigos, a forma como se relacionam. A leitura é bastante rápida, alias como eu referi li o livro em apenas algumas horas. A história de amor que vemos surgir é lindissima, eu consegui prever de inicio que ali haveria qualquer coisa e a forma fantástica como Rebecca Serle consegue descrever as cenas mais dramáticas imprimindo uma dor tão genuina é avassalador, o sofrimento é realmente palpável de uma forma impressionante. Outro aspecto que me agradou bastante no livro foi o facto de ver como a aparência e a reputação afectam o que se pensa em relação a alguém até se ter um contacto mais directo. Por isso a minha personagem preferida neste livro é sem dúvida o Len porque quando vamos desfiando as camadas que ele mostra e o vamos conhecendo descobrimos alguém espectacular.

A quem for ler aconselho a que caso não fique agarrado nas primeiras páginas insistam, eu também não fiquei de inicio devido à linguagem juvenil utilizada mas depois a história torna-se tão boa que é impossível não nos apaixonarmos.

Sem comentários:

Enviar um comentário