Crónicas de uma Leitora: O Toque do Highlander, de Karen Marie Moning [Opinião]

sábado, 23 de novembro de 2013

O Toque do Highlander, de Karen Marie Moning [Opinião]

Sinopse

Ele desafiaria os limites do tempo por uma noite nos braços dela…

UM GUERREIRO DE PODERES IMORTAIS

Ele era um poderoso guerreiro escocês que vivia num mundo movido por antigas leis e magia intemporal. Mas nada poderia preparar o laird do Castelo Brodie para a encantadora e amaldiçoada jovem que jazia diante dele. Um terrível golpe do destino tinha-a feito recuar 700 anos no tempo para a sua câmara privada, a tentá-lo com a sua beleza — e a seduzi-lo com um desejo que ele jamais lograria saciar. Pois esta mulher que ele ardia por possuir era igualmente a mulher que ele recusara destruir.



UMA MULHER APANHADA NAS BRUMAS DO TEMPO

Quando Lisa sentiu a terra mover-se sob os seus pés, a feroz e independente mulher do século XXI jamais sonhou que estivesse a cair… direita a outro século. Mas o poderoso guerreiro nu que jazia postado de olhos fulgurantes nela era simplesmente demasiado real… e perigosamente arrebatador. Irresistivelmente atraente, sem dúvida... mas Lisa não tinha intenção de permanecer nesta bárbara terra dilacerada por guerra e traição. Como poderia ela saber que o seu sedutor captor tinha outros planos para ela? Planos que a salvariam de um trágico destino? E como poderia saber que este homem que há muito renunciara ao amor desafiaria o próprio tempo para a reclamar?


Quando terminei este livro e o pousei só me passava pela cabeça como é possível andar a perder histórias de Highlanders há tanto tempo. Magia, amor, poder, sedução e uma boa dose de História são os ingredientes deste livro de Karen Marie Moning.

Lisa é uma jovem com uma vida dificil, deixou a sua vida suspensa para cuidar da mãe e é obrigada a manter dois empregos. Um dos empregos é fazer limpeza num museu e é aqui que tocando inadvertidamente num objecto mágico que é transportada pelo tempo e pelo espaço aterrando num Castelo na Escócia de à 700 anos atrás.

O proprietário do castelo é um guerreiro que luta pela independência do seu país, Circenn Brodie é imortal, um homem forte, determinado mas que recusa o amor por ter sofrido a sua perda no passado, um homem de uma lealdade irrepreensível que protegerá o seu clã a todo o custo.

As personagens deste livro estão muito bem construídas, Lisa apesar das dificuldades económicas que atravessa é uma mulher forte, determinada e com uma teimosia de fazer perder a cabeça a um santo.

A autora escreve de uma maneira fabulosa que nos prende à acção, fiquei apaixonada pelo género e com vontade de ler mais livros passados nas Highlands. O conceito de guerreiro, chefe de clã é absolutamente delicioso e consegue arrebatar qualquer mulher. Sim porque este é um livro virado para o público feminino que dificilmente resistirá a uma história de amor intemporal. Agora tenho mesmo de ler os restantes livros desta série não é? Claro que sim afinal como seria capaz de ficar-me apenas por um highlander? Quero todos e recomendo!

Sem comentários:

Enviar um comentário