Crónicas de uma Leitora: Cartas da Nossa Paixão de Karen Kingnsbury

domingo, 17 de novembro de 2013

Cartas da Nossa Paixão de Karen Kingnsbury

Cartas da Nossa Paixão

Sinopse:
Um romance belo e sofrido que prova que as histórias de amor merecem o milagre de uma segunda oportunidade. Ellie Tucker e Nolan Cook são mais do que amigos.

Apesar de terem apenas quinze anos, ele repete-lhe constantemente que ela nunca irá encontrar alguém que a ame tanto. Mas uma tragédia familiar obriga Ellie partir subitamente. Na véspera desse dia triste, ela e Nolan sentam-se sob o velho carvalho do parque onde partilharam tantos momentos felizes e escrevem uma carta um ao outro, que enterram numa caixa de metal enferrujado. Combinam regressar exatamente onze anos depois, e lerem em conjunto as duas cartas. Passaram os anos e os dois nunca mais se encontraram. Ellie tem hoje vinte e seis anos e é mãe solteira, lutando diariamente para sustentar a sua filha. Nolan conseguiu realizar o sonho de se tornar jogador de basquetebol e é uma famosa estrela da NBA. Mas desde o dia em que o pai sucumbiu a um ataque cardíaco, Nolan sofre com a solidão. Afogado num oceano de dor, pensa frequentemente em Ellie, a paixão da adolescência que nunca esqueceu, e na inocência da infância que partilharam. À medida que se aproxima a data, Ellie e Nolan sonham com o reencontro sob o velho carvalho. Mas será que, onze anos depois, ainda há alguma hipótese de serem felizes?



Não tenho por hábito ler sinopses de livros de autores que li e gostei muito. Karen Kingsbury é um exemplo desses. Depois de ter lido a sua obra anteriormente com o fofíssimo "Dias de eternidade", "Cartas da nossa paixão" entrou na wishlist sem lhe dar uma vista de olhos sobre o que se tratava. Quando, em vésperas de iniciar a sua leitura me apercebi que era um romance religioso fiquei tristíssima. Não sou católica, protestante, testemunha de Jeová..etc, não sou religiosa, e por isso tenho sérias dificuldades em identificar-me com o que há partida não acredito. Depressa previ que Deus se tratasse aqui como de uma personagem secundária ou até mesmo principal e não me enganei. É constante a presença ou a menção à religião, à fé, à Bíblia, ao rezar, à igreja..enfim a tudo o que esteja relacionado com este tópico. 

Religiosidades à parte, o livro tem tudo para ser fofo e agradável. É a típica estória dramática que no fundo ensina a perdoar e esquecer o passado e aceitar o presente para avançar no futuro sem remorsos. Adoro livros assim, o anterior da autora também tinha esta fórmula mas realmente o que me estragou a leitura foi sempre a referente a Deus. Se não houvesse nenhum referência, este seria o romance perfeito pois é um tipo de livro que gosto. Relembra vários lemas da vida que nos vamos esquecendo na sociedade em que vivemos, que a vida é demasiado curta e que os erros podem ser emendados e relações quebradas podem ser reconstruídas. É um género batido, sem dúvidas mas de vez em quando sabe bem ler um livro assim e percebermos que esta até poderia ser a nossa estória de tão realista que é. 

A par das várias personagens que o livro apresenta, umas com mais simpatia outras nem por isso, não há dúvida algum que a alma do livro é o casal Ellie e Nolan. Amigos de infância e primeiro amor de um do outro separam-se por circunstâncias da vida que são-lhes impossíveis e combater mas é sempre com a amizade e o amor que sentem um pelo o outro que irão viver. Eu simplesmente adorei o romance entre os dois, achei tão bela a maneira como a autora expressou os sentimentos de ambos, de uma maneira tão pura e inocente, até me fez esquecer que isto era um romance religioso. =) 

O problema do livro? Por ser tão banal é facilmente esquecível, aliás do anterior da autora lembro-me muito pouco e sei que com este o mesmo irá acontecer. É um livro que se lê mas não marca, que dá-nos algum material de pensamento, de sentimento mas pouco papável e pouco duradouro na nossa mente. Eu gostei e recomendo tanto um como o outro mas sinceramente se não os tivesse lido, pouca diferença faria. 

Sem comentários:

Enviar um comentário