Crónicas de uma Leitora: A menina na Falésia de Lucinda Riley - opinião

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A menina na Falésia de Lucinda Riley - opinião

Autora: Lucinda Riley

Edição/reimpressão: 2012
Editor: Edições Asa


Sinopse:
Grania Ryan tem em Nova Iorque a vida com que sempre sonhou. Tudo é perfeito até ao dia em que o seu desejo mais íntimo é brutalmente estilhaçado. Arrasada, Grania decide voltar à Irlanda e aos braços da sua adorada família. E é aqui, à beira de uma falésia, que conhece Aurora Lisle, a menina que vai mudar profundamente a sua vida. A ligação entre ambas é imediata e profunda. Pouco a pouco, Grania descobre que as histórias das suas duas famílias estão estranha e intrinsecamente ligadas... De um agridoce romance na Londres do tempo da grande guerra a uma relação tempestuosa na Nova Iorque contemporânea; da devoção a uma criança terna e carente a memórias esquecidas de um irmão perdido, o passado e o presente das famílias Ryan e Lisle estão unidos há um século. Cem longos anos de equívocos e segredos, paixões e ódios... Apenas a intuição e a coragem de Aurora poderão quebrar o feitiço e vencer as barreiras que o passado ergueu. Assombrosa, terna e comovente, a história de Aurora é uma inspiração para todos nós. Um exemplo de como a esperança e o amor podem ultrapassar todas as perdas.


Opinião: O que dizer deste livro? Sem sombra de dúvida um dos melhores que li nos últimos tempos e só espero que a autora continue a ser editada cá por Portugal.



A escrita irlandesa encanta-me, adoraria conhecer aquele país e de fato, este é um livro que nos transporta para as bonitas paisagens irlandesas, onde um toque de magia e de misticismo nos envolvem no decorrer da leitura. Durante a leitura do livro estive sempre com um «pé atrás» em relação a Aurora, ali «havia gato» e como não podia ser, o final do livro deixou-me com vontade de ler mais um bocadinho, continuar a viver a vida de seus personagens durante mais uns capítulos.



Para quem «sofre» de permanentes sensações de «dejá vu» como eu mesma, aconselho pois de certo irão identificar-se bastante com Grania.



Aconselho também a ser lido numa tarde de final de Verão, daquelas nos sentimos nostálgicas e com vontade de mudar algo... ou numa tarde chuvosa de Outono rodeada de chocolates, bolos doces cheios de doce condensado, sobremesas deliciosas como profiteroles... não me perguntem porquê!

Sem comentários:

Enviar um comentário