Crónicas de uma Leitora: Tudo o Que Ficou Para Trás de Nora Roberts [Opinião]

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Tudo o Que Ficou Para Trás de Nora Roberts [Opinião]



Para mais informações acerca deste livro clique AQUI



Uma história apaixonante sobre confrontar o passado e saciar um antigo desejo de vingança
Aos vinte e cinco anos, a Princesa Adrianne tem uma vida que a maioria das pessoas invejaria. Mas a sua postura de menina linda, elegante, rica e mimada é um artifício, um esforço cuidadosamente calculado para esconder uma perigosa verdade e um trágico passado.
Há uma década que Adrianne vive com desejo de vingança. Durante a infância apenas pôde assistir à crueldade escondida atrás da fachada do casamento de conto de fadas dos pais. Agora tem o plano perfeito para fazer o seu pai pagar a crueldade que cometeu: irá apoderar-se de O Sol e A Lua, um lendário colar de valor inestimável.
Contudo, conhece um homem que parece adivinhar todos os seus segredos. Inteligente, encantador e enigmático, Philip Chamberlain tem os seus próprios motivos para se aproximar de Adrianne. E só demasiado tarde ela se aperceberá do perigo… quando se vê obrigada a enfrentar dois homens extraordinários: um com o conhecimento para lhe roubar a liberdade, o outro com o poder para lhe roubar a vida.


Este último mês tem sido mês da Nora Roberts e tenho sentido como que um retornar a casa. Quando este «novo» livro foi editado e, coloco novo entre «» fiquei com um pé atrás devido à data de publicação do mesmo, 1987... já lá vão praticamente 30 anos... eu tinha 14 anos na altura, possivelmente todo o texto estaria mais do que desatualizado... assim sendo, iniciei a medo, provavelmente o primeiro livro de Nora Roberts que iniciei com pouca vontade no entanto...
Confesso, em 1987 o deserto e a cultura árabe, o pouco que víamos na televisão, fascinava-me. As mulheres, os haréns fascinavam-me, foi muito mais tarde que descobri o que existia para além do brilho das jóias e dos véus vaporosos. O livro fascinou-me desde a primeira à última página, nota-se realmente que ao longo das décadas, não vale a pena falar em anos uma vez que a autora já conta com algumas décadas de curriculum vitae, evoluiu bastante, mas este é de fato um livro que se lê bastante bem, com um sorriso maroto no canto da boca.
Durante toda a leitura recordei várias vezes uma série passada também na década de 80 mas baseada num livro de Sidney Sheldon; Se Houver Amanhã, cujos protagonistas eram um «casal» (inicialmente não eram casal) de ladrões de jóias. Assim sendo na minha mente surgia sempre este casal:

A trama encontra-se bem estruturada seguindo o modelo ao qual Nora Roberts já nos habituou; vingança, paixão, amizade, lealdade e amor, são os ingredientes chave para nos deixar levar desde Jaquir a Nova Iorque com uma passagem por Londres e uma visita relâmpago a Paris, este livro faz-nos pensar o que existe para além do conto de fadas. Encontramos aqui o glamour do casamento de Phoebe Spring com uma príncipe, muito ao estilo de Grace Kelly com Rainier. Será que Nora Roberts se inspirou na atriz preferida de Alfred Hitchcock para escrever este romance, o que é certo é que a data de casamento de Grace praticamente se cola à data de casamento de Phoebe Spring...
Este é um excelente livro para uma pausa, uma pausa no trabalho, uma pausa com os filhos, uma pausa connosco de forma a podermos sonhar com países distantes e vidas bem diferentes do nosso dia a dia de forma a escapulirmos-nos do que é habitual.

Sem comentários:

Enviar um comentário