Crónicas de uma Leitora: Ritual de Mo Hayder - Opinião

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Ritual de Mo Hayder - Opinião



Ritual de Mo Hayder
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 360
Editor: Europa-América
ISBN: 9789721060715
Coleção: Crime Perfeito


Sinopse:
Nas águas do porto de Bristol, um mergulhador encontra a mão de um cadáver. Mais perturbante do que a ausência de um corpo é a descoberta, alguns dias depois, de uma mão. E todas as provas apontam para que o corpo tenha sido decepado ainda com vida.
Transferido de Londres, o agente Jack Caffery pertence à unidade de investigação criminal de Bristol e as suas buscas levam-no aos meandros de um submundo sinistro: o lugar mais terrível que já conheceu.

Opinião:
Depois de ter lido Perdida decidi que gostaria de ler mais desta autora. Como referi na opinião anterior há uma série versando Jack Caffery (o inspector) e Flea Marley (a mergulhadora da policia). Desta vez Jack acaba de romper com Rebecca mudando-se para Bristol de forma a tentar entender o desaparecimento do irmão quando ambos eram crianças.

A trama principal do livro gira à volta de Flea que encontra uma mão decepada nas docas de Bristol, levando Jack a ser o investigador principal. Este decide ter em conta as ideias de Flea em relação ao caso principalmente quando descobrem uma segunda mão e algumas pistas para o caso. Jack e Flea vão separadamente descobrindo mais sobre rituais tribais africanos e do comércio associado.Os capítulos são intercalados com a perspectiva de Mossy um viciado em heroína dando uma dinâmica interessante à obra.

Parte do prazer deste livro emocionante é o enredo (em que tentamos descobrir como todos os tópicos se irão ligar - e ritmo, mas um outro aspecto relevante é a forma como o autor transmite tão bem a vida interior das personagens. 

Mo Hayder escreve sem medo sobre acontecimentos horríveis em que não figura o politicamente correto. O resultado é um livro emocionante, convincente no retrato de personagens principais e secundários e das suas emoções, envolvendo totalmente o leitor.

Sem comentários:

Enviar um comentário