Crónicas de uma Leitora: [Opinião] A voz de Anne Bishop

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

[Opinião] A voz de Anne Bishop

 Autor: Anne Bishop
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 176
Editor: Saída de Emergência

Sinopse:
Uma obra original da autora da Trilogia das Jóias Negras, escritora consagrada nos tops do New York Times
Uma novela pertencente ao mundo Efémera
Numa aldeia vizinha da cidade de Visão ninguém conhece o sabor da mágoa e da angústia, mas essa comunidade, aparentemente idílica, esconde um segredo tenebroso. Quando era pequena, Nalah não percebia porque a mandavam levar um bolo à menina muda a quem chamavam «A Voz» sempre que se sentia mal. Sabia apenas que isso a ajudava a melhorar. Já crescida, desvenda esse mistério e anseia por fugir da aldeia opressiva onde sempre viveu. Só depois de visitar a cidade de Visão e de conhecer o Templo das Mágoas, compreende o que tem de fazer para se libertar…
  

Opinião:
A voz é uma pequena novela que pertence ao mundo Efémera já editado pela Saída de Emergência, mas que no entanto pode ser lida como uma história independente.
Neste conto há algo que me agradou desde logo, e que eu pensei “Quem me dera que fosse assim tão fácil”. Portanto neste mundo tudo se resolve a fazer bolos, literalmente. Se tivermos algum problema que nos esteja a incomodar a felicidade ou nos ponha ansiosos, a única coisa que temos a fazer é um bolo, e ir para Voz come-lo e saímos de lá mais soltos, mais felizes.
Quando Nalah era pequena assistiu ao ataque que alguns rapazes fizeram a Voz, então desde esse dia que evita ir entregar bolos a Voz.
A Voz é nada mais nada menos que um simples rapariga que ninguém conhece e que Nalah deseja conhecer e saber porque é que ao entregar bolos a ela e os transforma mais felizes.
Na sua investigação, Nalah descobre demasiados segredos que gerem a aldeia e a origem dos bolos tal como o funcionamento destes.
Nalah fica então de certa maneira contra este mundo todo estipulado e que ela não concorda nada, adora ser feliz mas acha que assim vive uma mentira.

Adorei a história e tudo o que ela representa, tratando de muitas injustiças, da ganancia e do amor e da amizade tipico dos livros de Anne Bishop. Cheia de personagens ricas e bastante femininas que Bishop trata sempre muito bem, o abuso das mulheres, a violação e a luta destas. Já para não falar do destino que ela dá sempre aos vilões que cria.


Sem comentários:

Enviar um comentário