Crónicas de uma Leitora: Entrevista Internacional - Juliet Marillier

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Entrevista Internacional - Juliet Marillier

 


 
Com dezenas de livros publicados em Portugal, sendo o mais recente Shadowfell pela Planeta Manuscrito, a autora aclamada por todos deu-nos uma pequena entrevista. Juliet Marillier acedeu muito gentilmente e traduzimos na integra para os seus leitores e fãs. Uma senhora muito simpática e acessível, foi realmente um prazer fazer esta entrevista.






De todos os livros que escreveu, qual gostou mais de escrever?
 Eu gosto sempre mais daquele que estou a escrever na altura! Mas se fosse obrigada a escolher um livro, talvez o Danças na Floresta, que foi muito divertido de escrever. Eu adoro contos de fadas e folclore, e apesar de apenas três dos meus 15  romances serem construídos à volta de contos de fadas gosto de tecer elementos tradicionais em todos os meus livros .


Qual das personagens femininas gostou mais e porquê?
 Mais uma vez, é muito difícil escolher porque adoro-as todas! Eu poderia escolher a franca e corajosa Liadan do Filho das Sombras, ou a muito danificada Eile do Poço de Sombras, uma personagem que realmente tem que encontrar a sua força interior devido a abusos terríveis. Eu também adoro Neryn, a narradora da série Sombras, uma jovem com a habilidade de comunicar com o bom povo, os seres misteriosos do país onde ela vive (Alban, uma versão mágica da Escócia antiga.)

Com qual das personagens femininas se identifica mais?
 Qual é a mais parecida comigo? Caitrin de Sangue do Coração, um romance baseado na história de A Bela e o Monstro. Apesar da minha história pessoal não ser como a da Caitrin, eu passei por algumas experiências de vida semelhantes e identifiquei-me muito com ela enquanto eu estava a escrever o livro.

Você faz muito trabalho de pesquisa antes de iniciar um livro?
 
Sim, eu faço muita investigação. Quanto mais histórico é o livro mais pesquisas tenho de fazer. Eu estudo a história e a cultura do cenário, preciso ler folclore do lugar, informar-me sobre o clima, o terreno, as plantas e os animais, os prédios, a comida ... praticamente tudo! Eu tenho uma biblioteca de referência bastante extensa e eu também uso a internet mas geralmente só para me colocar na direção de livros úteis. E eu viajo. As investigações para os meus livros levaram-me a muitas partes interessantes do mundo, incluindo a Transilvânia, a Turquia e as Ilhas Faroé.

Você se sente inspirada por outros autores? Quem e por quê?
 Eu escolho uma gama muito ampla de livros para minha leitura recreativa - muito para além do género fantasia. Eu tenho muitos autores favoritos, mas o que realmente me inspira é narrativa tradicional (mitos, lendas, folclore e contos de fadas.) Algums romances recentes que gostei muito é o filho de neve por Éowyn Ivey e Verdes amargo por Kate Forsyth. Ambos são romances literários com um fundo de conto de fadas. Eu também gosto de Joe Abercrombie, um escritor de fantasia britânico que é brilhante em criar personagens profundamente cheias de falhas mas ainda assim fazendo com que o leitor simpatize com eles. O seus livros são bastante escuro e violento - sinto-me obrigada a colocar esse aviso, caso os leitores assumam o que eu leio é semelhante ao que eu escrevo!

Disse que esteve numa
convenção de  ficção científica e fantasia recentemente. Como foi?
 Eu estive num evento chamado Supanova em Adelaide no ano passado. Correu muito bem, obrigado. Eu conheci vários outros autores, incluindo Joe Abercrombie, assinei imensos livros para os meus leitores
e diverti-me a ver os fãs a envergar os seus próprios trajes (supanova é uma exposição de cultura pop, onde todos vão vestidos a rigor.)


Quando não está a escrever o que gosta de fazer?
Eu sou completamente apaixonada por resgate de animais e ajudo uma organização de resgate de cães. Eu tenho quatro cães que vivem comigo permanentemente, todos resgatados e que eram difíceis de realojar devido à idade ou condição médica. Eles mantêm-me bastante ocupada e proporcionam-me um bom intervalo de escrita. Além disso, dois dos meus netos moram perto e eu passo tempo com eles regularmente. Eu também gosto de ler, cuidar do meu jardim e de fazer malha (principalmente brinquedos).

Sem comentários:

Enviar um comentário