Crónicas de uma Leitora: Enlaçados | Emma Chase | Opinião

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Enlaçados | Emma Chase | Opinião

Ele é sedutor e um apaixonado pela vida.
Ela é sensual e determinada.
Nenhum dos dois quer assumir um compromisso.
Mas estarão os seus destinos enlaçados?

Matthew Fisher é um banqueiro bem-sucedido, posição que lhe permite desfrutar dos prazeres materiais e morar num apartamento com vista para o Central Park. Matt sempre foi um sedutor e um mulherengo incorrigível. Ele admite que, enquanto não encontrar a «mulher certa», se vai divertindo com todas as «mulheres erradas». Apesar disso, ele quer assentar.

Delores Warren é uma mulher diferente. O seu trabalho como engenheira espacial não a impede de ser sensual, extravagante e espontânea. Dee (como é conhecida) é decidida, principalmente no que respeita aos homens. Por ter vivido uma sucessão de relações que correram mal, resolve desistir dos compromissos sérios e aproveitar apenas os encontros casuais pelas noites de Nova Iorque.

Quando se conhecem, Matt acredita que encontrou finalmente a pessoa certa. Conseguirá ele fazê-la mudar de ideias e levá-la a aceitar um relacionamento sério?
 Depois de Enrolados e Envolvidos, confesso que aguardava com alguma expectativa o terceiro livro desta série, Enlaçados veio para reforçar a ideia que já tinha sobre Emma Chase, a autora sabe fazer rir de uma forma simples, sem grandes floreados ou referências demasiado complexas.

Somos mais uma vez atirados para a mente de um homem, ou pelo menos o que a autora julga ser a mente de um homem, que convenhamos é basicamente o que todas nós pensamos. Os homens são básicos, muito focados no terra-a-terra, mas não significa que não tenham pensamentos e sentimentos profundos ou um desejo de assentar.

Matthew e Delores têm uma relação cheia de altos e baixos que nos revela personalidades completamente distintas mas que se completam, conseguimos perceber como Matt vai aos poucos ficando fascinado com a personalidade extravagante de Dee contudo o seu relato faz-nos revirar os olhos tantas vezes que não é possível contabilizar. Se de inicio ele não tivesse referido a sua obsessão por mamas decerto que iriamos perceber ao longo da narrativa porque a quantidade de vezes e a forma como ele fala das "meninas" de Dee é quase hilariante.

Soltamos tantas gargalhadas ao longo da história que é quase impossível referir o momento que mais rimos, mas sem dúvida a achega às 50 sombras de Grey ganha lugar de destaque principalmente pelo enquadramento, confesso que precisava de rir assim. Um livro leve, com uma narrativa simples, uma escrita muito divertida que melhora ridiculamente o nosso humor e que nos conta ao mesmo tempo uma história de amor recheada de momentos de grande erotismo.

Este é o tipo de livro para quem quer desanuviar, dar umas gargalhadas ou simplesmente algo rápido, fácil e sem grandes reviravoltas, é excelente para sair de ressacas literárias e passar um bom momento, o único senão é que não conseguimos fazer render a leitura a mais que uma tarde, mas uma tarde muito bem passada sem dúvidas. Adorei. 





Este exemplar foi gentilmente cedido pela TopSeller em troca de uma opinião honesta.






Sem comentários:

Enviar um comentário