Crónicas de uma Leitora: As Lições do Amor | Lorraine Heath | Opinião

quarta-feira, 13 de abril de 2016

As Lições do Amor | Lorraine Heath | Opinião




As Lições do Amor
Lorraine Heath
Tradução: Ângelo Santana
Revisão: Manuela Duarte
Título Original: When the Duke Was Wicked
Editora: TopSeller
236 páginas









 

Lady Grace Mabry tem tudo o que uma donzela debutante pode desejar: é bonita, inteligente, vem de boas famílias e possui um dote bastante valioso. No entanto, Grace desconfia dos inúmeros pretendentes que a cortejam, pois acredita que muitos estão apenas interessados na sua riqueza.
Para a ajudar a perceber se os interesses dos seus apaixonados são genuínos, Grace procura o seu amigo de infância, o Duque de Lovingdon. Sem qualquer fé no amor desde que perdeu a família, Lovingdon vive uma vida de libertinagem e prazer. Conhecedor dos jogos e estratagemas para conseguir a atenção de uma mulher, Lovingdon só tem de ensinar a inocente Grace a diferenciar as emoções falsas das verdadeiras.
Mas mal as lições começam, Lovingdon depara-se com um jogo demasiado perigoso, que parece não conseguir controlar…
Conseguirá o Duque abrir o seu coração inteiramente ou irá perder aquela que descobriu que ama?


Estou sem palavras... Fantástico, livro fantástico, fantástico, fantástico... 
Ainda estou com a livro à "flor da pele" para ter palavras para o descrever, mas chego lá.
Este pequeno livro foi uma surpresa, uma completa surpresa, não no género romance de época, não no relacionamento entre os protagonistas, duas pessoas que se conhecem desde sempre e que anos mais tarde se aproximam, não pela dor dele mas por ela, pela protagonista. A história toca num assunto, que nunca tinha lido em livros de época e foi... Uma agradável surpresa. Adorei!

Lorraine Heath é a mais nova aposta da editora TopSeller no género romance de época e devo dizer que foi uma excelente aposta. As Lições do Amor, é um livro cheio de emoção, de aprendizagem, de descoberta, de "vontade de viver" ou simplesmente de "passar pela vida". Não posso dizer que não tem os clichés de um livro de romance, tem... Tem a "mocinha" que recorre ao seu amigo de infância, para que este a ajude na escolha do seu futuro marido e lógico que sabemos onde a história nos leva, tem um homem amargurado com a vida, porque o "destino não lhe foi bondoso", palavras do próprio. Sim, tem tudo isso mas passamos, eu passei por cima disso, depois de descobrir quem era a protagonista.

Não sei se consigo falar de Grace and Lovingdon sem contar tudo sobre eles, vou tentar não o fazer, até porque a sinopse já é bastante descritiva porém, eles escondem mistérios, mais ela que ele.
Lovingdon, é um homem que sofreu uma grande perda, culpando-se por isso. Entrega-se à vida boémia para fugir ao sofrimento, para ter relacionamentos superficiais mas sabem que acho que essa mudança lhe fez bem! Não posso dizer porque o acho, pois aí teria que entrar na história.
Grace é uma autêntica caixinha de surpresas, não se pode olhar para os seus 19 anos, não se pode olhar para o seu ar inocente porque, não o é de todo, só lendo. Porém para mim a cereja em cima deste livro que vejo como um bolo de chocolate, é o que se descobre no final. Nunca, mas nunca, pelo menos neste tipo de livro, tinha visto o tema mencionado, nunca e surpreendeu-me, dei por mim a visualizar algumas cenas que acontecem e encheu-me o coração de amor, acreditem.
Não perguntem o que é, eu não posso dizer! 

Quando vi que a tradução tinha sido feita por um homem, admito que fiquei de pé atrás, pois normalmente a tradução fica mais "rude", perde a sua "beleza". Não quero dizer que o homem não pode ter a sensibilidade de uma mulher para a tradução de um livro de romance, nada disso, mas os livros que li ultimamente com tradutor homem, senti a "escrita" fria e impessoal algo que não aconteceu nesta tradução, até neste ponto o livro esteve maravilhoso. Parabéns à editora.

Resumo... Recomendo, recomendo do fundo do coração, é uma excelente surpresa. Achei este livro melhor que um bolo de chocolate de 3 andares, daqueles que o comemos todo e vale a pena engordar!
E agora é esperar, tentar não roer as unhas, pedinchar o segundo rapidamente, quero ler o livro do Drake.

Boas Leituras.





Sem comentários:

Enviar um comentário