Crónicas de uma Leitora: Sonhos de Deuses e Monstros | Laini Taylor | Opinião

terça-feira, 14 de julho de 2015

Sonhos de Deuses e Monstros | Laini Taylor | Opinião

Para mais informações sobre este e os restantes livros da trilogia Entre Mundos, clique aqui
Dois mundos estão à beira de uma guerra cruel. Através de um assombroso ardil, Karou assumiu o controlo da rebelião das quimeras e tem a intenção de as desviar do caminho da vingança extrema. O futuro depende dela.
Quando o brutal imperador serafim traz o seu exército para o mundo humano, Karou e Akiva estão finalmente juntos - se não no amor, ao menos numa aliança provisória contra um inimigo comum. É uma versão alterada do seu antigo sonho, mas ambos começam a ter esperança de que será possível forjar um destino alternativo para os seus povos e, talvez, para si próprios.
Porém, com ameaças ainda maiores a desenharem-se, serão Karou e Akiva fortes o suficiente para se erguerem entre anjos e demónios?

Das cavernas dos Kirin às ruas de Roma, humanos, quimeras e serafins lutam, amam e morrem num cenário épico que transcende o bem e o mal, nesta impressionante conclusão da trilogia bestseller Entre Mundos.

Esta trilogia trouxe-me sempre sentimentos contraditórios, depois de um primeiro livro explosivo que me prendeu desde o início seguiu-se um segundo livro com um ritmo mais lento e por vezes maçador mas não menos fascinante. Laini Taylor conseguiu construir um mundo fabuloso que me encantou e uma história absolutamente espectacular, adorei as quimeras e os anjos, os mundos dentro dos mundos, a construção das personagens, o facto do enredo não girar em torno de um amor impossível mas antes de uma guerra e daqueles que lutam pela paz, enfim esta trilogia tem tudo para ser uma das mais memoráveis do seu género.

Contudo, houve vários momentos que a escrita da autora me fez dispersar e perder a vontade de ler, não consigo explicar porque acho que Taylor escreve maravilhosamente e vi-me muitas vezes deliciada com a forma como me sentia embalada na narrativa e depois havia partes particularmente chatas que eu só queria passar à frente, não sei se era a ânsia de saber o que aconteceria a seguir.

Esperava mais acção, mais violência, esperava o regresso de algumas personagens ou vislumbres delas. Também o final deixou algo a desejar, senti a acção cortada a meio, sem um desfecho concreto,  como se de futuro pudéssemos ver mais sobre este mundo, senti falta de algo apesar de ter terminado de forma mais ou menos satisfatória.

Karou e Akiva foram sempre personagens muito complexas e principalmente para o anjo senti que a sua história não ficou bem explicada, como se tivesse ficado algo incompleto, já a jovem do cabelo azul continua a ser um elemento fulcral para a acção e o peão capaz de alterar todo o tabuleiro de xadez. Zuzana é uma das minhas personagens secundárias preferidas, consegue imprimir alguma leveza em momentos mais conturbados mas consegue ser ao mesmo tempo a cola que junta todos os pedacinhos da amiga quando ela quebra. 

Acho que nunca um livro reuniu tantas personagens com uma riqueza, complexidade e espectacularidade tão grande e que nos deixam um sentimento de fascínio pela forma como as suas vidas se interligam. Houve porém uma linha de acção (Stelianos) que gostaria que tivesse sido explorado de outra forma, bem como a história de Eliza e Razgut que deixaram a sensação que faltava algo essencial. 

No geral, gostei muito do livro mas ficou uma sensação agridoce como se faltasse alguma peça para encaixar. Gostava de ter mais um ou dois livros que nos dessem um desfecho mais convincente. 





Este exemplar foi gentilmente cedido pela Porto Editora em troca de uma opinião honesta

Sem comentários:

Enviar um comentário