Crónicas de uma Leitora: "O Nadador" de Joakim Zander [Opinião]

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

"O Nadador" de Joakim Zander [Opinião]




Sinopse:

 Damasco. Uma noite quente no princípio dos anos 80. Um agente americano entrega a sua bebé a um destino incerto, uma traição que jamais se perdoará e que será o começo de uma fuga de si próprio. Até ao dia em que não pode continuar a esconder-se da verdade e se vê obrigado a tomar uma decisão crucial.
Trinta anos depois, Klara Walldéen, uma jovem sueca que trabalha no Parlamento Europeu, vê-se envolvida numa trama de espionagem internacional na qual está implicado Mahmoud Shammosh, o seu antigo amante e ex-membro das forças especiais do exército sueco.
Klara e Mahmoud transformam-se no alvo de uma caçada através da Europa, um mundo onde as fronteiras entre países são tão ténues como a linha que separa um aliado de um inimigo, a verdade da mentira, o passado do presente.





Este livro é diferente de tudo o que já tinha lido até ao momento, é um thriller de espionagem que ocorre entre o Afeganistão, EUA, Suécia e  Bélgica.

O autor intercala a história entre referências á vida e trabalho da personagem que ao longo do livro conhecemos como "O Nadador" no passado, a história de Klara Walldéen uma órfã que foi criada pelos avós e que trabalha no Parlamento Europeu, a história de Mahmoud Shammosh, ex-namorado de Klara que é um estudante que está a fazer o Doutoramento em Ciências Politicas e cuja tese é sobre a guerra no Afeganistão e que na sequência da sua tese, começou a ser convidado para palestras sobre o assunto e pensa escrever um livro sobre o assunto e George um advogado “lobista” que faz tudo pelos seus clientes e vende informação que poderá ser secreta ou que prejudique alguém, conforme os interesses dos mesmos.
No inicio, foi-me difícil embrenhar na história, não conseguia perceber o porquê de tantos focos diversos de história, mas a partir do momento em que Mahmoudde, depois de várias mensagens anónimas que referenciam o Afeganistão, tem um encontro secreto com um agente no terreno do Afeganistão que lhe indica que tem provas de crimes graves cometidos por empresas contratadas e que são alvo de um atentado. A partir daqui as várias histórias começam a convergir para uma só e o livro ganha um ritmo alucinante. 

Confesso que adorei a originalidade do nome do livro, que estranhamente é muito fiel ao livro. A capa é um pouco obscura mas penso que pretendia retratar o agente da CIA conhecido pelo Nadador.
Este livro referencia temas como os interesses dos EUA, a espionagem, as empresas de segurança contratadas para as guerras do Iraque e no  Afeganistão, o terrorismo, a CIA, o Parlamento Europeu e lobistas, temas que nos transportam para uma realidade dos dias de hoje mas da qual pouco sabemos.
Recomendo a sua leitura a todos os amantes de livros de espionagem, a quem se interessa pelas guerras do Iraque e Afeganistão e tudo o que as rodeia, a quem gosta de um bom thriller.

Preparem-se para conhecer uma história de espionagem, amor e traição que deixa o mundo em suspenso enquanto desvendamos a verdade.

Sem comentários:

Enviar um comentário