Crónicas de uma Leitora: Para Sir Philip com Amor, Julia Quinn [Opinião]

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Para Sir Philip com Amor, Julia Quinn [Opinião]

Sinopse:
Sir Phillip sabia que Eloise Bridgerton tinha já 28 anos e era, pois claro, uma solteirona. Foi por isso mesmo que pediu a sua mão em casamento. Sir Phillip partiu do princípio de que Eloise estaria desesperada por casar e não seria exigente ou caprichosa. Só que… Estava enganado. No dia em que ela lhe aparece à porta, torna-se óbvio que é tudo menos modesta e recatada. E quando Eloise finalmente para de falar, ele percebe, rendido, que o que mais deseja é… Beijá-la. É que, quando recebeu a tão inesperada proposta, Eloise ficou perplexa. Afinal, nem sequer se conheciam pessoalmente. Mas depois… O seu coração levou a melhor e quando dá por si está numa carruagem alugada, rumo àquele que pensa poder ser o homem dos seus sonhos. Só que… Estava enganada. Embora Sir Phillip seja atraente, é certo, é também um bruto, um rude e temperamental bruto, o oposto dos gentis cavalheiros que a cortejam em Londres. Mas quando ele sorri… E quando a beija… O resto do mundo evapora-se e Eloise não consegue evitar a pergunta: será que este pesadelo de homem é, afinal, o homem dos seus sonhos? 



Ler este livro é como visitar aquele familiar que tanto gostamos mas que vive a muitos quilómetros de distância, a viagem é emocionante e a estadia aquece-nos o coração. É mais do que assumido que os Bridgeton são a minha familia literária favorita, a mãe é compreensiva e carinhosa, os irmãos mais velhos (e o mais novo) protetores e divertidos e irmãs confidentes e amigas.

Para Sir Philip com Amor começa no ponto que terminou A Grande Revelação, com Eloise a fugir para se encontrar com Philip Crane para o conhecer pessoalmente. Quem se lembra dos livros anteriores certamente tem em mente que Eloise além de ter recusado inúmeros pedidos de casamentos, estava constantemente fechada no seu quarto a escrever cartas, tendo sistematicamente as mãos manchadas de tinta. Foi esta paixão pela escrita que a levou a corresponder-se com Sir Philip Crane, sendo que a ultima missiva deste a deixou atordoada pois continha um pedido de visita para verificar a compatibilidade de ambos para o casamento, a jovem tendo assistido ao casamento e felicidade da sua melhor amiga Penelope começa a sentir algum ressentimento e solidão e decide, num impulso, viajar até à propriedade do seu correspondente para o conhecer.

As peripécias deste casal são mais que muitas, principalmente porque Sir Philip é um viuvo de 30 anos com um casal de gémeos de 8 com um mau comportamento quase lendário na região e Eloise é uma solteirona de 28 anos com uma propensão para falar por tempo interminável e com uma necessidade enorme de preencher todos os silêncios.

Não quero alongar-me muito mais nas descrições dos acontecimentos para não retirar a magia e a descoberta dos leitores mas devo referir lamento apenas que não se veja mais momentos da familia Bridgerton pois desta feita os acontecimentos passam-se num local diferente levando a que não possam estar mais presentes.

Quanto às personagens, Eloise é claramente uma força da natureza, com uma perspicácia e audácia incomuns conquista-nos com uma facilidade arrebatadora, já Philip é notoriamente um homem atormentado pelo passado, depois de sofrer maus tratos em criança, foi forçado a ocupar o lugar do irmão mais velho que faleceu em Waterloo tendo inclusive casado sem amor com a noiva do irmão, muito foi o sofrimento deste homem que não sabe lidar com os filhos e julga que a melhor coisa a fazer é dar-lhes a mãe perfeita.

A escrita de Julia Quinn é tão envolvente e tão fluida,as descrições tão perfeitas e as personagens tão bem construidas com uma evolução perfeita que é dificil não nos apaixonarmos mais uma vez pelos seus livros. A época perfeita, o timing perfeito e claro a familia perfeita, a autora conseguiu todos os ingredientes para mais uma espectacular obra. Quem se lembra de todos os capitulos começarem com um dos artigos de Lady Whistledown não se sentirá defraudado ao perceber que os capitulos neste livro começam com um pequeno excerto de uma das muitas cartas de Eloise.

É impossível não adorar este livro e mais impossível ainda não o recomendar. Eu sei que os seguidores assiduos da série estão neste momento num frenesim até dia 15, o dia do lançamento do livro nas lojas e com toda a razão, Para Sir Philip com Amor é imperdível e apaixonante. Quem não segue, está sem dúvida a perder a mehor série de romance de época.

3 comentários:

  1. Sabes e com razão!
    Estou com medo de dia 15, mas só quero que chegue rápido. confuso? Tenho exame... -.-' mas queroooo ler!!!! xD

    ResponderEliminar
  2. cada livro novo faz-nos re-apaixonar pela série

    ResponderEliminar
  3. Olá!! Gostei muito de sua resenha. Acabo de terminar o quarto volume da série, o livro de Colin, e mal posso esperar para iniciar a leitura deste quinto volume, contudo, moro no Brasil e ainda não temos perspectivas de um lançamento próximo. Gostaria de saber, por favor, como o leu? Foi por tradução livre da web, por ebook, em inglês, ou impresso mesmo? Grata desde já! Se puder responder no meu email (lorenmota@hotmail.com) ficaria extremamente agradecida.

    ResponderEliminar