Crónicas de uma Leitora: "A amante" de James Patterson e David Ellis [Opinião]

sexta-feira, 4 de julho de 2014

"A amante" de James Patterson e David Ellis [Opinião]



Para mais informações clique aqui

Sinopse
No seu thriller mais excitante, James Patterson mergulha-nos nas profundezas de uma mente torturada. Uma perseguição implacável através de um mundo de perigos e enganos. O jornalista Ben Casper é paranoico e obsessivo. E a maior e mais compulsiva das suas fixações é Diana, a bela mas inacessível mulher dos seus sonhos. Quando ela é encontrada morta, após uma queda da varanda do seu apartamento, as autoridades não hesitam em considerar que é um suicídio. Mas Ben conhecia bem Diana e sabe que ela nunca se mataria. Convence-se de que a amiga foi assassinada e embarca numa aventura arriscada para conseguir prová-lo. O jornalista descobre, porém, que ela levava uma vida dupla, e à medida que outras pessoas envolvidas na vida de Diana morrem em circunstâncias questionáveis, torna-se evidente que alguém não quer que a verdade venha ao de cima. E, a menos que Ben desista da sua investigação, ele pode ser o próximo a «sair de cena»... 




Vou começar a dar os Parabéns á Topseller pela capa, acho-a simples mas atrativa com um repto que não deixa ninguém indiferente, "Segredos, mentiras e uma conspiração mortal." .

Como habitual nos livros de James Patterson. “A Amante”  está dividido em capítulos curtos e a personagem principal da história , Ben Casper um jornalista  obsessivo compulsivo. Bem é o narrador desta história é através do seu discurso, das suas vivências que vamos evoluindo na história, umas vezes mais alegremente outras mais soturnamente. Confesso que esta personagem está muito bem estruturada, e tudo o que foge ao ritmo de um obsessivo compulsivo é totalmente justificado pelas suas vivências na infância.

Este jornalista é o melhor amigo e eterno apaixonado de Diana acredita que "um homicídio pode parecer suicídio e um suicídio aparentar homicídio", e deste modo não acredita que a mulher que venerava pudesse cometer um acto suicida, pelo que começa a investigar a seu próprio mote a vida de Diana e depressa descobre que esta escondia muita coisa da sua vida. Depressa se torna um alvo dos inimigos, a sua vida dependerá das descobertas que fizer.

Temas actuais como a CIA, a espionagem, o conflito na  Geórgia, os lobbys políticos, fazem parte da trama, que mais uma vez , de uma forma ávida e compenetrada “devorei”,  querendo descobrir a verdade, confesso que os autores conseguiram umas reviravoltas geniais e inesperadas que nos mantém presos á leitura. Recomendo a leitura aos amantes de policias e thrillers e a todos os amantes de uma leitura ávida e sôfrega.

Sem comentários:

Enviar um comentário