Crónicas de uma Leitora: Visão de Prata | Anne Bishop | Saída de Emergência | Opinião

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Visão de Prata | Anne Bishop | Saída de Emergência | Opinião




Os Outros libertaram os cassandra sangue como forma de os proteger, não se apercebendo que as suas ações teriam consequências desastrosas.
Agora os videntes encontram-se em grande perigo e são presa fácil daqueles que procuram controlar os seus poderes divinatórios. Desesperado por respostas, Simon Wolfgard, um metamorfo líder entre os Outros, não tem outra escolha senão recorrer à ajuda da profetisa Meg Corbyn.
Meg ainda se encontra imersa no seu vício pela euforia que sente quando realiza profecias. Está ciente de que cada golpe da sua faca é um passo mais próximo da morte. Mas os Outros, bem como os humanos, precisam de respostas, e as suas visões são a única esperança para pôr fim ao conflito…






Terceiro livro da saga The Others e terceiro livro que leio da autora, Visão de Prata veio confirmar aquilo que já sabia desde Letras Escarlates, Anne Bishop é uma contadora de histórias. A forma como a autora vai tecendo a narrativa deixa-nos tão embrenhados na leitura que se torna quase obsessivo.

A genialidade do worldbuild faz-nos querer esmiuçar Namid a um nível quase doentio, é verdadeiramente complexo e extremamente viciante. A relação entre os Outros que residem no Pátio e a "alcateia humana", como lhes chama Simon, está em constante mutação desde a chegada de Meg e a evolução cada vez mais visível. As atitudes dos humanos, principalmente os que apoiam o movimento Seres Humanos Primeiro, estão no radar dos Outros e pela primeira vez temos um ligeiro vislumbre de seres que nem sabemos bem como os classificar.

Entretanto a relação de Simon e Meg torna-se cada vez mais difícil de compreender, a amizade deles é extremamente forte mas existe uma espécie de tensão que não se sabe classificar muito bem, especialmente da parte de Simon.

Os conflitos entre humanos e Outros tornam-se mais cerrados e o movimento Seres Humanos Primeiro acaba por se tornar um alvo a abater. Um dos aspectos mais interessantes é vermos como vários capítulos se reportam ao mesmo dia retratando acontecimentos distintos, acabamos por ter 3 livros cuja história se passa em poucos meses dando um ritmo muito peculiar à narrativa.

Não posso falar muito mais porque acrescentar detalhes seria tirar-vos o prazer da leitura mas para quem gostou dos dois primeiros é impossível ficar indiferente a este livro. A tensão adensa-se e só queremos que o próximo chegue depressa. Neste momento só consigo pensar que preciso de ler as outras séries de Bishop. Estou rendida! Recomendo.




Exemplar gentilmente cedido pela editora para opinião honesta.

Sem comentários:

Enviar um comentário