Crónicas de uma Leitora: "Viagem ao fim do coração" | Ana Casaca | Opinião

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

"Viagem ao fim do coração" | Ana Casaca | Opinião

Sinopse:
Luísa ainda era uma adolescente. Tiago já era um jovem adulto. Conheceram-se na solidão de uma pequena praia, na margem de um rio. Tinham em comum uma relação familiar traumática. Num caso, o trauma do amor dos pais. No outro, o trauma do ódio dos pais.
Conheceram-se num dia que pareceu conter uma vida inteira. Mas teriam ficado separados para sempre, se a invisível linha de uma doença que rói o corpo e anuncia a morte não os tivesse voltado a ligar, dezasseis anos depois.
Luísa e Tiago podem até redescobrir o amor, mas apenas se a silenciosa presença das metástases não se alastrar aos seus corações.
Viagem ao Fim do Coração é mais do que uma comovente história de amor. É a recriação de um admirável mundo de pais e mães, filhos e irmãos, ódios e amores. Revela os pesadelos de um cancro injusto, mas não abdica do que é humano e essencial, o sonho.

A autora abordou neste livro temas difíceis, tais como a violência doméstica e abandono de crianças e o Cancro. Não é uma leitura fácil, mas numa linguagem fluida e acessível, a autora dá-nos a conhecer a a história de vida bem como a de amor de Luísa e Tiago.

As personagens estão muito bem estruturadas e ao longo das páginas do livro, conhecemos e percebemos porque é que cada um deles é, como é. A nossa infância marca para sempre a vida adulta e é difícil deixar para trás o passado.

Uma coisa que gostei muito neste livro é que aborda o Cancro na sua amplitude, isto é, não aborda superficialmente o paciente, aborda os sentimentos, as dúvidas, os medos de pacientes e familiares próximos, para quem a doença não é fácil. O Cancro já não é sinónimo de Morte em maior parte dos casos (existem alguns tipos que o são, e o estádio da doença pode ser irreversível) mas continua a ser um assunto Tabu. Para o doente é uma batalha de uma vida, mas para os familiares também não é fácil, vivem a impotência de não conseguir ajudar, de não saber o que faz. A autora conseguiu identificar estes sentimentos angústias e medos e passar para escrito.
É um livro “doloroso”, não o recomendo a pessoas mais sensíveis, mas é uma excelente leitura, . Falar mais sobre este livro sem fazer um spoiler, para mim seria impossível.
É uma leitura que nos absorve, agarrei no livro e só parei quando acabei, chorei muito, desejei que o final fosse diferente, mas a verdade é que seria um milagre.

Sem comentários:

Enviar um comentário