Crónicas de uma Leitora: Confissões | Kanae Minato | Suma de Letras | Opinião

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Confissões | Kanae Minato | Suma de Letras | Opinião



Os seus alunos assassinaram a sua filha. 

Esta é a sua vingança.

Depois de um noivado que acaba em tragédia, tudo o que resta na vida a Yuko Moriguchi é a sua filha, de quatro anos, Manami. Quando esta é encontrada afogada na piscina da escola Yuko decide aposentar-se. Mas antes deve dar uma última lição. Um mês depois do sucedido, a Professora Moriguchi, no seu discurso de despedida, acusa dois estudantes de matar a sua filha e anuncia a sua vingança pessoal, atroz e imediata, mas concebida de modo a que as devastadoras consequências ocorram lentamente para que os jovens tenham tempo de se arrepender e passem o resto dos seus dias suportando o peso da culpa. Confissões é um romance narrado a várias vozes, magistralmente construído onde o suspense é mantido até o fim, quando as diferentes peças encaixam. Mas também é uma reflexão sobre o sistema educativo, os laços familiares, o comportamento humano, o amor e a vingança.

Esta foi a minha incursão neste género de literatura japonesa, leio ocasionalmente mangás mas nunca tinha lido um livro deste género e tive várias surpresas. A primeira surpresa é que realmente os mangás escolares retratam em geral a realidade japonesa e a segunda foi ter em mãos um livro aterrorizador.

Quando pegamos neste livro não sabemos definitivamente aquilo que vamos encontrar pois temos várias narrativas que se juntam numa só. Cada capítulo é contado por um personagem diferente e vamos ter retalhos de uma história que se vai compondo e nos horrorizando à medida que são desvendados os muitos segredos que se escondem onde menos esperamos.

Tal como disse vemos aqui a realidade das escolas japonesas que é muito diferente da nossa pois os professores envolvem-se muito mais na vida dos alunos chegando inclusive a intervir nas actividades extra curriculares e fazendo visitas a casa (aqui confesso que pensei imensas vezes nas semelhanças com os mangás que leio).

A premissa é simples, uma professora do 7.º ano (ou o equivalente português) acaba de ficar destroçada com a morte da sua filha, porém descobre que os responsáveis são dois dos seus alunos e decide vingar-se. A forma como tanto a turma no geral como os dois assassinos reagem a essa vingança acaba por ditar todo o rumo do livro.

Confissões é contado sempre na primeira pessoa, primeiro pela professora e depois por outras personagens de grande relevância na acção. Apesar do ritmo aparentemente lento vamos tomando noção da grandiosidade da autora que nos prende à história de forma visceral, não conseguimos parar de ler nem conseguimos deixar de nos horrorizar. Os acontecimentos vão sucedendo e acumulando numa tensão vibrante até à última página deixando-nos sempre num suspense petrificado.

Uma narrativa negra e com uma escrita rica que nos deixa suspensos no horror do quebra-cabeças que Kinae Minato nos desvenda ao longo das páginas. Absolutamente viciante!



Exemplar gentilmente enviado para opinião

Sem comentários:

Enviar um comentário