Crónicas de uma Leitora: Cinema | O nosso milagre | Opinião

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Cinema | O nosso milagre | Opinião



Quando Cristy descobre que Anna, a sua filha de 10 anos, tem uma doença rara e incurável, torna-se na sua mais feroz defensora, procurando incansavelmente uma cura para sua filha. Após um bizarro incidente com Anna, ocorre um milagre extraordinário após o seu dramático salvamento que deixa os especialistas em medicina estupefatos, a família com a sua fé reforçada e inspira toda a comunidade.

Apesar de não ser religiosa, adoro filmes que me ponham a pensar, a questionar naquilo que acredito, que me emocionem, e por isso e pela premissa de "O Nosso Milagre", que rumei ao visionamento do filme, a convite da Big Picture

Baseado no livro "Milagres do Céu" escrito por Christy Beam  editado pela Editorial Presença no ano passado, "O Nosso Milagre" traz a historia da família Beam, principalmente da pequena Annabele e incita a uma reflexão sobre vários assuntos. 


Como tive a oportunidade de ler o livro após o visionamento do filme penso que seja pertinente ressaltar aquela que me pareceu a maior diferença entre os dois, No filme, dá a entender que Anna está doente no máximo um ano, enquanto no livro o leitor apercebe-se que é muito mais tempo, mais concretamente quatro anos. Percebo o porquê de terem encurtado o tempo da doença, pois teriam de trabalhar a actriz que faz de Annabele (Kylie Rogers) mas mesmo assim, o espectador fica apenas com uma pequena ideia do sofrimento que esta criança passou.

Milagres do Paraíso filme sessões pré-estreia cinema

O filme ao contrário do livro, segue uma linha temporal cronológica desde o aparecimento da doença de Anabele, toda a parte do diagnóstico e tratamentos, chegando até ao episódio do acidente e de tudo o que aconteceu durante e após.

Já há muito tempo que não via um filme com Jennifer Garner e tem aqui uma boa interpretação, como a mãe protectora e que procura desesperadamente uma solução para a doença rara e incurável da filha.
O filme apesar de ser um drama religioso realça outros aspectos que não seja só a fé ou a perda dela. Transmite-nos valores de amizade e bondade, de ajuda e união seja no meio familiar, ou na pequena comunidade do Texas onde o filme é passado, ou no hospital pediátrico em Boston. São mensagens clichés mas que sabem sempre bem relembrar, ainda para mais num filme que se centra à volta de um milagre. Aliás, não é o grande milagre que acontece que acaba por ser a grande mensagem do livro, mas sim todos os pequenos milagres que vão acontecendo todos os dias enquanto procuramos algo maior,

No fim, aparece em tela um pequeno vídeo com a família real e com algumas curiosidades sobre o estado de saúde actual da verdadeira Anabelle Beam, que mais saudável não poderia ser.

A verdadeira família Beam em cima e Annabel Beam em baixo

O filme acaba por debater o tema "Ciência vs Religião, embora não deixe muita margem para a discussão acabando por ficar no critério do espectador acreditar no milagre ou não, e isso recai nas crenças de cada um. Contudo, se nos centrarmos apenas na luta da doença de Anabele e na procura feroz por um reposta, o filme poderá emocionar os mais sensíveis.

Em suma, "O nosso milagre" é uma adaptação cinematográfica bem conseguida que embora seja um drama familiar aberto a todo o tipo de público, acaba por ter um público-alvo bem específico. Salva-se pelos desempenhos de Jennifer Garner e da pequena Kylie Rogers e a química entre as duas actrizes.

Sem comentários:

Enviar um comentário