Crónicas de uma Leitora: Reencontro com o Passado | Nora Roberts | Opinião

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Reencontro com o Passado | Nora Roberts | Opinião


Reencontro com o passado
Nora Roberts
Tradução: Isabel C. Penteado
Editora: Chá das Cinco
464 páginas



Ninguém pode fugir para sempre.

Filha de uma mãe controladora e possessiva, Elizabeth deixa-se levar pelas loucuras de uma noite, bebendo e permitindo que um estranho sedutor, com sotaque russo, a leve até uma casa isolada. O que aconteceu a seguir mudou a sua vida para sempre.

Doze anos mais tarde, a mulher conhecida como Abigail Lowery vive nos subúrbios de uma pequena cidade. Programadora informática, desenha sistemas de segurança e complementa a sua própria segurança com um cão feroz e algumas armas de fogo. É reservada e nada revela da sua vida. Mas essa reserva apenas intriga Brooks Gleason, o chefe de polícia. A lucidez e opiniões frias e sem romantismo da jovem deixam-no fascinado… e um pouco frustrado. Ele suspeita que Abigail esteja a esconder-se de alguém, e as táticas de defesa dela ocultam uma história que urge ser revelada.

Com uma heroína inesquecível e um enredo de prender a respiração, Nora Roberts cimenta a sua posição como uma das melhores autoras de thrillers românticos.


Antes de falar no livro, sendo esta a minha primeira opinião no Crónicas de Uma Leitora, resolvi escrever uma nota sobre a autora de Reencontro com o Passado.

Para quem não me conhece de outras "paragens", não sabe que fora ser uma admiradora e leitora compulsiva da Nora Roberts, também sou uma coleccionadora dos seus livros. Não há livro pequeno ou grande que não o compre. Sei também que há um pequeno preconceito referente a autora, assim como a colam a outro autor, Nicholas Sparks... Nada a ver, Nora Roberts não mata os seus protagonistas, não é dramática, daquele drama que faz chorar as pedras da calçada. O único ponto que tem em comum, é escreverem romances porém Nora Roberts expande mais os seus horizontes, o que eu quero dizer com isso, que no seu grande catálogo de títulos encontramos romances, romances policias, paranormais, de mistério, romance com alguma carga não dramática mas de personagens sofridas, livros onde o foco é a reconstrução de um hotel, onde três personagens masculinas são resgatadas da rua, livros passados na Irlanda... Se vão há procura de um romance "água com açúcar", digo já para escolherem outra autora, claro que há livros melhores e outros piores como em todos(as) autores(as) e nem falo do seu pseudónimo, que é uma série policial.
Porém... Como é óbvio, esta é a minha opinião.

Depois desta pequena introdução, vou passar à opinião sobre livro.
Este é um romance policial, começa com um acontecimento traumatizante para a personagem feminina, levando com que a sua vida mude por completo. A acção decorre numa pequena cidade Americana, onde pequenas situações fazem com que a Abigail volte novamente a viver. Porém não queria entrar muito na história e se me alongar mais, isso irá acontecer.

Mas posso falar das personagens. Uma das coisas que mais gosto na autora Nora Roberts, é ela saber escrever bons protagonistas, se for masculino tem um dom especial para eles e neste livro não me defraudou.

Brooks é um chefe de policia de uma cidade pequena Norte Americana, uma cidade pitoresca, cheia de turistas e de artesãos. Adorei esta personagem, adorei a calma, a lucidez, a paciência e até a sua marotice, a sua doçura, e com a sua maneira de ser conseguiu derrubar todas as barreira que Abigail ergueu.

Abigail, o que dizer desta personagem... O que também gosto da Nora Roberts, é ela construir personagens com coerência e isso aconteceu com Abigail, não consigo ou não consegui ficar "chateada" com ela mesmo quando dizia "Eu gosto de ser antipática", porque compreendi porque o disse, tudo o que ela faz tem um motivo e tem uma razão para ser assim, porém por baixo de todas as camadas, ela tem um grande coração e muito amor para dar, só não... Não digo, recomendo a ler.

Um maravilhoso livro da Nora Roberts, um thriller romântico, onde o poder do amor faz com que uma pessoa magoada, marcada, consiga confiar.

Sugiro a leitura "sem medos" de Reencontro com o Passado




Sem comentários:

Enviar um comentário