Crónicas de uma Leitora: Beta-readers | Prós e contras

sábado, 19 de setembro de 2015

Beta-readers | Prós e contras




O tópico de hoje vai ser um pouco controverso, but hey, aren’t they always? Mas a verdade é que já estava há algum tempo para fazer este tipo de post e após recentes debates decidi que talvez este seria o ponto ideal para um come back a tópicos mais tumultuosos. A sério, a blogosfera anda uma pasmaceira, tudo adormecido. A malta até se anda a queixar de andarmos todos amiguinhos e o caraças. Enfim, vamos shake things a little bit. Não espero com isto começar uma guerra (right), sei que vou ferir muita gente e que a carapuça vai servir e possivelmente serei insultada, but am I not always? So basically a minha opinião controvérsia é: eu acho que muitos beta readers são criaturas do demo cujo propósito é lixarem-me a vida da pior forma possível de forma a eu ter um colapso cardíaco. 

Hoje em dia a maioria dos autores utiliza beta readers. Let’s face it poucos autores com os seus egos massivos querem ter um editor a dizer corta isto e corta aquilo. Há autores demasiado orgulhosos para se submeterem a um editor. Mas colocar um livro publicado sem sequer ter uma 2º opinião pode matar instantaneamente uma chance de ser publicado. Por isso, os autores pedem a outras pessoas que não são editores para dar a sua opinião – o que gostaram, o que não gostaram. E isso é muito bom. Ouvir os leitores é óptimo para um autor. Muitas vezes não nos apercebemos das coisas como elas estão. E nisso os leitores mais experientes conseguem muitas vezes cheirar a léguas coisas que podem ser aperfeiçoadas.

Um problema dos beta readers é que só apontam as possíveis falhas. Mas depois o autor é deixado com a parte mais complicada. Tenho de mudar… mas como? Ok o pacing está lento… mas o que fazer para melhorar? Onde está o cerne do problema? Muitos beta readers não conseguem apontar isso. A culpa não é deles. Atenção, eu não estou a dizer que um beta-reader tem de ser um Deus da edição. Contudo, qual a sua utilidade se o seu trabalho é apenas apontar defeitos e não soluções? Como sabemos que o autor vai melhorar de facto o seu trabalho com base nas críticas apontadas? Very easy. Não sabemos. E aqui começa o problema. Quando um autor não sabe como melhorar pode correr sério risco de piorar o que escreveu, porque vai ser uma série de tentativa-erro até chegar a uma cena em que pelo menos todos os beta-readers concordem que está melhor. E isso leva tempo e paciência, que são duas coisas que se esgotam muito facilmente para quem leu o mesmo manuscrito 10 vezes.


Outro problema é que um bom leitor não é um bom beta reader (a maioria dos betas são leitores acima de tudo). Um bom editor consegue salvar um manuscrito. Eu sei que há pessoas que não se acreditam nisto, mas é verdade. Como leitores só vemos o produto final mas não vemos a quantidade de voltas que um autor e editor tiveram que fazer para dar a volta. Ana, mas é possível um bom editor dar sugestões e o autor estragar o manuscrito com elas? Sim. Tal como é possível um editor dar más sugestões e o autor conseguir dar a volta. Mas o que torna um bom editor é um pouco diferente do que torna um bom beta reader.

Por norma um beta reader é uma pessoa que lê bastante (30 livros por ano) e tem um sentido crítico apurado. O problema começa logo aqui. Uma pessoa que lê muito não tem obrigatoriamente sentido crítico. Há pessoas que simplesmente lêem por prazer e para se distraírem. Nothing wrong with that. Mas isso não quer dizer que ler muito = ser um bom beta reader. Em segundo lugar temos o problema dos gostos. Um beta reader sendo um leitor vai-se guiar pelo instinto. E há beta readers que conseguem ter muitos bons instintos… Infelizmente a maioria não o tem. Uma questão é que um editor consegue ver o valor em autores como valter hugo mãe. Eu não tenho o valter hugo mãe como autor favorito mas se me aparecesse um manuscrito dele no colo para publicar, publicava. Isto porque ser leitor e ser editor são duas coisas diferentes. O leitor guia-se pelo gosto, o editor pelo conhecimento e mais objectividade. 
Eu não gosto de purple prose porque a maioria dos autores amadores utilizam este estilo de escrita para disfarçar que escrevem mal como tudo, então enfim para ali palavras tiradas do Priberam e adjectivos até enjoar et voilá. Mas podem crer que eu já dei 5 estrelas a livros carregados de purple prose. Porque notei que o autor não estava a fazer aquilo para me desviar a atenção.  E é essa a diferença: um leitor diz: não gosto de purple prose logo não gosto do livro; um editor diz ora bem eu não gosto de purple prose... mas isto funciona, por isso vou aceitar.
Já tive de corrigir muita bosta sugerida por betas que não fazia a mínima ideia do que estavam a dizer mas como achavam que estavam correctos, sugeriram e o autor acedeu à sugestão e deu cagada. E a malta vai ter com quem quando dá merda? You guessed it. E depois quem é que está à beira de colapsos cardíacos? You guessed it again! Claro que vocês podem sempre culpar o autor. Ah ele não devia de ter aceitado a sugestão. E sim, há muitos autores que das mil e uma sugestões escolhem apenas algumas. Não dá para agradar a tanta gente. Os que acham que o autor deve mudar isto, outros acham que não porque está bem. Isto na cabeça do autor fica uma confusão. 

E eu não vou disfarçar e dizer que é fácil dar sugestões. It’s not, ok? É lixado saber onde cortar, como cortar e ainda por cima como aproveitar o material do autor para dar um novo impulso. E sim, embora eu prefiro contar com amigas minhas que fazem trabalho de edição (snob bitch), não vou deixar de lado beta readers. Porque como tudo na vida precisamos do input do leitor comum que vai sempre dar aquele insight do gostei ou não, achei as personagens fixes ou não, etc. O problema é quando os autores usam leitor comum para fazer o trabalho de um editor. Ninguém pede a um pasteleiro para verificar os canos. Ou então pedem e têm a sorte de ser uma pessoa que até percebe do assunto e hey bom para vocês. Mas também há a chance do homem não saber o que está a fazer.


Cats are great beta readers!

Claro que não importa muito se é um pasteleiro mas na verdade andou anos a ver como o canalizador verificava os canos e fazia o trabalho. Não importa muito sermos leitores ávidos e por acaso adorarmos lermos mais sobre escrita ou até storytelling. O bloggers são pessoas que seguem com imensa rapidez as tendências da literatura e estão mais que habituados a lerem vários tipos de livros. Mas como tudo na vida nem isso é suficiente. Se gostam de ler e querem ser beta readers para ajudarem de facto os autores, fixe, muito bom. A sério. Eu não sou daquelas moças que acha que devemos dismiss os betas só porque omg não são editores "a sério". Como disse ali em cima um mau editor pode muito bem arruinar um manuscrito. Mas o problema é que apesar de tudo os danos de um editor não se comparam aos de 5 betas que não fazem a mínima ideia do que estão a falar e acham que são betas porque lêem muito. Ninguém se torna bom de um momento para o outro, claro que não. Mas a verdade é que ler sobre escrita ajudou-me imenso a ajudar outros autores. Não só consigo apontar o que está mal como ainda sugerir alterações e como.

- Ruiva, mas isso estás a intrometer-te no trabalho do autor!
… ora como dizer isto sem parecer rude… nope não dá… vai p´ro


devido ao forte conteúdo de linguagem decidimos suspender a transmissão




Also:
- Ruiva eu quero ser beta deste livro mas detesto o género!
Então step away veeery slowly do manuscrito! A menos que tenham uma capacidade de distanciamento fenomenal (e sim conheço pessoas assim) afastem-se porque se vocês não gostarem do que estão a ler só porque não gostam do género, não vão conseguir ajudar ever o autor, porque estão sempre a ser biased. Se não gostam, deixem lá, betam outro livro depois. O que não falta por aí são manuscritos a desejarem serem lidos de borla.

- Ruiva pediram-me para betar um livro de fantasia mas eu nunca li fantasia!
Mesma coisa que ali em cima, afaste-se do manuscrito, muuuiiiiito lentamente. Por um motivo muito simples, se vocês nunca leram um livro daquele género, vocês não sabem se a autora está a "copiar" outra, se está a usar clichés e a chance de acharem muito bom porque nunca leram nada parecido é imensa. Por isso em vez de estarem a ajudar o autor com a vossa experiência de leitura no género, estão basicamente a ler pela primeira vez tudo. E isso  como blogger ou leitora é porreiro, como beta nem por isso. 

E se me disserem: 
- Ruiva eu só quero ajudar os autores mas a verdade é que não percebo nada disto!

Ok, porreiro. Queres ajudar, tudo bem. I appreciate your tribute, mas a verdade é que se não percebem disto não vão ajudar muito. Primeiro façam alguma pesquisa, leiam alguns artigos online em português do Brasil ou inglês sobre algo em especial. Imaginem que querem começar por focarem-se nas personagens, pesquisem na net: how to write great characters e aparece-vos logo um montão de cenas para lerem. A internet está cheia deles e aos poucos vão treinando. Claro que ao início vamos fazer asneiras, sim. Se todos nascêssemos ensinados era maravilha, mas infelizmente não. E como tudo precisamos de um pouco de conhecimento, ler livros pode funcionar ou não. 

Para os autores, lembrem-se, nenhum beta substituiu um bom editor. E ter um bom editor é importantíssimo. Por isso não descartem para já o papel do editor em prole do beta reader só porque o beta é de borla e o editor tem de ser pago. Como autores vocês também são pagos royalties (a menos que coloquem os livros de borla) por isso não pensem que vocês podem ser pagos mas a malta de edição não.

- Ruiva, mas eu li este manuscrito como beta e vou fazer review, mas a verdade é que achei que o livro até nem estava nada de especial... E agora?
Agora das duas uma: ou andaste calada que nem um rato em vez de dizeres ao autor que estava tudo uma cagada ou então disseste e foste ignorada. Ambas as situações são culpa tua porque na primeira situação tinhas o dever de dizer isto parece-me que pode ser melhorado e a segunda foi porque o autor provavelmente disse: mas eu gosto mais assim e tu em vez de dizer: ok I'm out, se só queres betas para massajar o ego, peace out dudes; continuaste como beta. Isto é muito simples, pedem-vos opinião sobre alguma coisa e vocês se souberem do que estão a falar dão a opinião. Sejam duras com os autores! Se têm a certeza de que o que estão a sugerir está correcto, então mandem todos os bitaites. Um manuscrito meu tem de estar à prova de bala o máximo possível, eu quero que os meus betas me digam todos os problemas possíveis e imaginários com o que escrevo. Podem ser simpáticos nas reviews a menos que o autor seja um cabrão e esteja sempre a negar as vossas mudanças/sugestões, aí mandem-no à merda. Se um autor está aberto a sugestões, epá é dar-lhe no coiro. Quando o livro estiver cá fora é demasiado tarde e vai estar sujeito ao público geral.

Ah e já agora, não! Beta readers não são revisores, ok? 

- Ruiva, mas eu sou beta reader e já faço esse tipo de sugestões!
Parabéns, tome um badge de bom beta reader.

Ah e já agora lembrem-se:

Vá, sejam uns fofos e escusam de começar todos à porrada! A Ruiva ama-vos, mas a sério investiguem antes de fazer asneira que aqui a je já não aguenta dar tanta lição de estrutura e plot à malta. Agora um beijinho na testa e um bom fim-de-semana aos meus queridos.

Sem comentários:

Enviar um comentário