Crónicas de uma Leitora: O Monstro de Monsanto | Pedro Jardim | Opinião

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O Monstro de Monsanto | Pedro Jardim | Opinião



Para mais informações sobre o livro clique aqui


Uma rapariga encontrada morta na floresta de Monsanto. Um delicado vestido azul a cobrir o corpo. O cabelo cuidadosamente penteado. Uma máscara de papel branco com um poema de Florbela Espanca sobre o rosto. É este o cenário que Isabel Lage, inspetora da Brigada de Homicídios da Polícia Judiciária, encontra no local do crime. A primeira vítima de um serial killer que não deixa pistas, que habilmente se move pela floresta e que parece conhecer todos os passos da polícia. Isabel está apostada em resolver este mistério e fazer justiça em nome das mulheres que morrem às mãos de um assassino frio e calculista. Mas todas as pistas levam a João, o seu antigo companheiro de patrulha, e com quem partilhou mais do que aventuras profissionais. Pedro Jardim, chefe de polícia com experiência em investigação criminal, traz-nos no seu romance de estreia um thriller empolgante e arrebatador que nos prende até à última página. Pode haver um monstro em qualquer um de nós...


Tenho que começar por falar da belíssima capa que este livro tem. É bonita e apelativa, penso que ninguém fica indiferente ao passar por ela. A sinopse também nos seduz numa promessa de uma investigação criminal a um serial killer intimamente ligado a Florbela Espanca.

Não sendo o primeiro livro do autor, é o primeiro livro do autor dentro deste género. Revela-nos um pouco de como funcionam as policias portuguesas (neste livro a PSP e a PJ) e conhecemos também um pouco da gíria policial.

A narrativa salta entre a visão da Inspectora Isabel Lage, do seu antigo parceiro e suspeito João e a visão do próprio Monstro de Monsanto cuja dúvida se arrasta até ás últimas páginas.
Na minha opinião existem demasiadas personagens complexas a nível psicológico o que torna um pouco confusa a narrativa. 

Ao contrário de algumas opiniões que vi pela net, eu considerei no geral que foi uma leitura agradável, pontuada com algumas dúvidas e mistério, que me deixou em suspense até ao final. No entanto penso que o autor poderia ter  "trabalhado" mais a investigação criminal através dos olhos de Isabel Lage e os próprios assassinatos através da visão do "Monstro", ao invés das pequenas descrições que foram feitas.
Confesso que também esperava uma maior interacção do assassino, ao invés de uma pequena aparição.  Existem algumas falhas linguísticas e de prontuário, mas que na minha opinião, não retiram o "sumo" da narrativa em si.

Para mim, Pedro Jardim é um autor a seguir e acredito que a próxima obra vá ser melhor, uma vez que o autor demonstra ter uma grande vontade de fazer mais e melhor e as premissas desta obra são realmente muito boas.

Não sendo uma leitura extraordinárias, é uma leitura agradável e surpreendente.

Sem comentários:

Enviar um comentário