Crónicas de uma Leitora: A Pedra das Lágrimas - parte I | Terry Goodkind | Opinião

segunda-feira, 1 de junho de 2015

A Pedra das Lágrimas - parte I | Terry Goodkind | Opinião

Richard e Kahlan conseguiram finalmente vencer o poderoso Darken Rahl. Contra todas as probabilidades, encontram também uma forma de viver algo que julgavam impossível: o seu amor.

No entanto, o que parecia ser o início de um longo idílio é bruscamente interrompido: o véu para o mundo inferior foi rasgado. Darken Rahl, agora no reino dos mortos, é colocado ao serviço de um poder ainda mais sinistro, pior do que qualquer outro: o Guardião do mundo inferior pretende governar também os vivos, aprisionando-os num limbo eterno. O único capaz de o deter é Richard, o homem que nasceu para a verdade e que foi marcado pela morte.

Guerra, sofrimento, tortura e mentiras envolvem nas suas teias o seeker e a Madre Confessora. Um destino de morte violenta - ou uma existência condenada ao calvário perpétuo - parece certo, a menos que a sua coragem e fé, e um pouco de sorte, os conduzam à chave que pode circunscrever o poder do Guardião: a Pedra das Lágrimas.
 
Para mais informações sobre este livro, clique aqui

 Comecei este livro com as expectativas altas, afinal os dois anteriores tinham sido bastante bons e esperava que este estivesse ao mesmo nível, com um final em aberto confesso que imaginava as inúmeras possibilidades de desenvolvimento desta história mas nada me fez prever algo tão espectacular.

Tendo os dois primeiros livros mostrado um mundo tão grande e complexo não esperava que o autor o alargasse ainda mais mas a verdade é que ele cresceu e tornou-se ainda mais intrincado, com a ação a situar-se em vários pontos e com várias perspectivas diferentes dos acontecimentos somos sugados para uma história poderosa em que todas as nossas personagens viverão momentos de grande tensão.

Terry Goodkind conseguiu adensar ainda mais a intriga, introduziu novos factores determinantes e mostrar-nos que não há certezas absolutas e que quando julgamo-nos fora de perigo é quando este espreita invariavelmente de onde menos esperamos.

Richard será novamente afastado de todos os seus companheiros, enfrentando um novo desafio, irá mostrar mais uma vez a sua força, o seu carácter e a sua determinação. Kahlan em buscar de ajuda terá de assistir a eventos aterradores que expõem o seu lado humano, Zedd mostrar-nos-á mais uma vez quão poderoso e ao mesmo tempo frágil um feiticeiro pode ser, enfim, voltamo-nos a apaixonar por esta história a qual nos leva por caminhos absolutamente surpreendentes.

O único ponto que posso referir como menos bom é o final, esperava um cliffhanger enorme daqueles que nos faz ficar a matutar e a ansiar pelo próximo mas apesar da narrativa ter acabado abruptamente deixou apenas uma ligeira confusão. É claro que tudo ficou a meio, nenhuma das personagens chegou ao seu destino final e nenhuma conclusão aconteceu mas esperava que aquelas últimas páginas fossem mais explosivas.

A escrita do autor continua a ser fabulosa, com descrições q.b. e nada maçadoras que embelezam a história e consegue transportar-nos para um mundo fascinante onde nada é o que parece, a ajuda vem de onde menos se espera assim como a traição. Estou rendida a esta série e aguardo a sua continuação por terras lusas.



Este exemplar foi gentilmente cedido pela Porto Editora para uma opinião honesta.

Sem comentários:

Enviar um comentário