Crónicas de uma Leitora: Sylvia Day | Históricos | Opinião

terça-feira, 21 de abril de 2015

Sylvia Day | Históricos | Opinião

 http://cronicasdeumaleitora.leyaonline.com/pt/livros/romance/orgulho-e-prazer/
Este livro foi uma verdadeira surpresa, confesso que esperava um livro menos complexo e mais sexual e a autora apanhou-me desprevenida com uma história muito boa de intriga, romance e suspense.
Eliza Martin é uma daquelas personagens fortes, cheias de garra e sem papas na língua, dotada de uma inteligência e perspicácia que nos intriga e Jasper Bond é o par perfeito para ela igualando-a nas qualidades e fazendo com que fiquemos curiosos com a forma como se relacionam. Com uma ameaça de morte suspensa sobre a cabeça de Eliza, Jasper corre contra o relógio para investigar os motivos e as pessoas do meio da jovem para descobrir quem está a tentar matá-la e ao mesmo tempo vai tentar seduzi-la.

A história de ambas as personagens é intensa, complicada e muito bem estruturada e combinando ambas ficamos com um livro fantástico que me encantou, tem várias cenas eróticas muito bem descritas e a fluidez da escrita é bastante visível.

O enigma persiste até quase ao final e a autora consegue levar-nos por caminhos que nem sempre são aquilo que assumimos à partida. Sylvia Day conseguiu arrebatar-me com um romance explosívo elevando deste modo as expectativas em relação ao livro seguinte.
http://cronicasdeumaleitora.leyaonline.com/pt/livros/romance/incontrolavel/

 Depois da excelente leitura de Orgulho e Prazer, seguiu-se Incontrolável e infelizmente sofri uma pequena desilusão com este livro, com as expectativas bastante elevadas esperava, desta vez algo menos sexual e com mais conteúdo, porém toda a trama gira em volta de sexo e pouco mais.

Pel e Gray são um casal muito pouco convencional, casam-se sem nenhum motivo aparente, parece um pouco "só porque sim" e ficam amigos nos seis meses que coabitam na residência de Grayson. Nesse tempo o casal não tem qualquer contacto sexual tendo cada um os seus amantes. Logo depois um acontecimento trágico leva Grayson a partir sem ninguém ter notícias deles, regressado passado uns anos dispõe-se (sem nenhum motivo aparente, mais uma vez) a conquistar a mulher. 

Acho que a premissa nos soa logo à partida como algo estranho, sem muito nexo e a partir daqui todo o relacionamento gira em torno de sexo, as situações abundam ao ponto de nos saturar e nem mesmo a minúscula história secundária nos tira do marasmo e do revirar de olhos que é este livro pois a sua linha condutora é exactamente a mesma, um casal ligado pelo sexo.

Depois de um Pecado bastante interessante, um Orgulho e Prazer excepcional somos brindados com uma história fraca, oca, sem grandes desenvolvimentos o que muito me entristeceu. Esta trilogia de romance sensual foi uma montanha russa autêntica trazendo-me sentimentos contraditórios. Se Orgulho e Prazer é o melhor livro então Incontrolável é sem dúvida o mais fraco, deixando-me novamente de pé atrás com esta autora que tão depressa me conquista como logo a seguir me afasta.




Sem comentários:

Enviar um comentário