Crónicas de uma Leitora: Perigosa | Madeline Hunter | Opinião

terça-feira, 14 de abril de 2015

Perigosa | Madeline Hunter | Opinião

Para mais informações sobre Perigosa clique aqui

 Demorei séculos a ler este livro (ok alguns meses, não exageremos) não por não ter uma excelente história mas porque a li em formato digital. Não seria um problema se eu tivesse um e-reader pois só ouço maravilhas dos aparelhos mas como tenho de ler no tablet é uma chatice por causa da luz e principalmente do reflexo, it's so distracting... eu realmente não me quero ver quando estou a tentar ler um ebook. De qualquer maneira, peguei nele e em questão de horas terminei-o, estava com altas expectativas para ele e não me sairam de todo goradas. 

Castleford é um duque completamente atípico, simplesmente não dá absolutamente importância nenhuma à opinião alheia, seja de quem for e tem uma postura de total descaso em relação a praticamente tudo. Deste o primeiro livro que este era o personagem masculino mais intrigante, aquele que me fazia ansiar pelo fim da série de forma a conhecer finalmente a sua verdadeira face. Mas Tristan é tudo aquilo que vimos, não é fachada, porém é dono de uma perspicácia e engenho tão aguçado que nos intriga e agarra à história. Gostei imenso de o descortinar, é sem dúvida apaixonante.

Daphne é mesmo o par certo para o duque, a sua complexa história é-nos dada a conta gotas até quase à última página e há tanto por detrás do que Mrs. Joyes nos mostra que aquilo que vemos nos livros anteriores é realmente a ponta do iceberg. Uma mulher com uma força imensa e um brilho muito próprio que vai tirar Castleford da sua letargia.

A relação e interação dos dois está escrita de forma fabulosa e a autora volta a subir uns valentes pontos na minha opinião (já que não achei grande piada ao terceiro livro da série), adorei a construção do enredo, do continuo envolvimento dos personagens dos outros livros na ação e principalmente nas descrições de situações mais dramáticas da História de Inglaterra com referências a manifestações o que de alguma forma nos situa historicamente.

Com bastantes altos e baixos amorosos, a narrativa simples e leve, é viciante e compulsiva. Gostei muito de ter gostado tanto deste livro, passo a redundância mas estava com receio de sofrer uma desilusão, de facto tal não se verificou, foi uma leitura muito agradável, o culminar de uma série interessante sobre quatro mulheres que depois de terem visto a sua vida sofrer grandes golpes encontram finalmente o amor e a felicidade.


Sem comentários:

Enviar um comentário