Crónicas de uma Leitora: Quatro - Histórias da Série Divergente | Veronica Roth | Opinião

segunda-feira, 9 de março de 2015

Quatro - Histórias da Série Divergente | Veronica Roth | Opinião

Para mais informações sobre Quatro clique aqui ou aqui


Confesso que Convergente foi como um murro no estômago, toda a trilogia foi absolutamente fabulosa até um determinado momento que me deixou de alguma forma revoltada, achei que poderia ter terminado de forma magistral em vez de me deixar com um gosto amargo. Hoje um ano depois de tê-lo lido já perdoei parcialmente à autora porque este livro com quatro contos do Four sem dúvida que me relembraram o porquê de adorar a história (pelo menos até àquele dito momento).

Os três primeiros contos são tão bons e estão de tal modo entrelaçados que lendo-os seguido é como um pequeno livro sobre Quatro. O título de A Transferência é bastante explícito, conta a forma como Tobias Eaton deixa os Abnegados e se junta aos Intrépidos passando a ser Quatro. Este conto é duro, contado do ponto de vista de Quatro temos uma noção ainda maior da forma como ele se sentia em casa com o pai. Aliás todo este livro é contado do seu ponto de vista e conseguimos perceber coisas que não entendemos quando lemos a trilogia visto que ela é contada pela Tris. Ao longo dos contos vamos compreender melhor certos acontecimentos uma vez que estes nos transportam 2 anos para trás e confesso-me surpresa com alguns dos desenvolvimentos nomeadamente sobre Eric e Max que tornaram estes personagens ainda mais odiosos.

O último conto já se passa quando Tris se encontra na Iniciação e vemos alguns episódios conhecidos recontados de uma forma muito engraçada, a falta de jeito de Quatro com as raparigas dá mesmo vontade de rir. No final somos ainda brindados com três cenas de Divergente mas contados por Quatro.

Adorei este livro de pequenas histórias que nos levaram a conhecer melhor este jovem, a escrita de Veronica Roth continua a ser verdadeiramente aliciante, estas 200 páginas foram devoradas num dia, o facto de serem contos ajudou claramente mas ainda assim o facto de retornar a esta história levou a que a compulsão para a leitura aumentasse. Com uma acção rápida e fluida mal damos conta que as páginas voam literalmente nas nossas mãos. Finda a leitura a vontade era reler a trilogia para matar mais um bocadinho de saudades. Veronica Roth é uma autora a seguir.

Sem comentários:

Enviar um comentário