Crónicas de uma Leitora: Cinema | Suite Francesa | Irène Némirovsky

terça-feira, 10 de março de 2015

Cinema | Suite Francesa | Irène Némirovsky

18121214

Editado em Portugal pela Dom Quixote em 2005, agora dez anos depois chega-nos a adaptação cinematográfica de Suite Francesa.

"A ideia original do livro “Suíte Francesa” era muito ambiciosa: um romance de mil páginas que não se prendesse à conjuntura político e social, mas que se fixasse no comportamento, nas atitudes de seus personagens dentro da visão cotidiana dos acontecimentos, onde pitadas de humor negro estão diluídas nas histórias quando descreve personagens como Mme Angellier e o seu sentido de caridade. Para alcançar tal visão, a autora se distancia dos personagens e a narrativa assume a forma de uma crônica.  No entanto, infelizmente, “Suíte Française” ficou incompleto. Sua idéia inicial era fazê-lo em cinco partes: Tempestade de junho, Dolce, Cativeiro(?), Batalhas(?) e a Paz (?). Não houve tempo para terminá-lo – por razões óbvias.
O manuscrito de “Suite Francesa” foi preservado por Denise Epstein, filha de Némirovsky, que tinha 12 anos na época do assassinato de seus pais. Ela manteve as anotações de sua mãe feitas com capa de couro quando ela e sua irmã foram removidas para um lugar seguro. Quase 60 anos depois, Denise ao ler as anotações de sua mãe, descobriu que ele continha não um diário, mas um romance. A história do manuscrito e sua sobrevivência já é uma história notável. A autoridade do romance, porém, não vem de sua história, mas de sua qualidade. Incompleta, sem a revisão que o seu autor queria dar-lhe, a narrativa é eloqüente e brilhante ao descrever a vida naqueles tempos sombrios. O tom reflete uma profunda compreensão do comportamento humano sob pressão e uma postura, muitas vezes irônica, diante daquela realidade inóspita nos chamados “Anos Loucos”." Daqui



O filme chega aos cinemas portugueses dia 2 de Abril!  

Sem comentários:

Enviar um comentário