Crónicas de uma Leitora: A Estação do Desejo | Sadie Matthews | Opinião

sábado, 14 de fevereiro de 2015

A Estação do Desejo | Sadie Matthews | Opinião

Para informações detalhadas sobre o livro consulte o site da TopSeller clicando aqui

Os livros eróticos contemporâneos são o meu guilty pleasure pelo simples facto que a maioria das vezes nem os acho nada do outro mundo mas fico viciada neles não os largando até terminar.

A Estação do Desejo de Sadie Matthews não é excepção. Sendo o primeiro livro de uma série somos apresentados à familia bilionária e extremamente obsessiva à volta da qual gira a narrativa. Freya é a protagonista feminina e devo confessar que a maior parte do tempo a minha vontade era entrar pelo livro e espancá-la. Arrogante, mimada, mal educada é uma jovem mulher absolutamente irritante que acha que manda em tudo e todos, até no tempo, por isso decide que tem de ir apanhar um avião independentemente das condições atmosféricas mesmo tendo sido avisada pelo guarda costas / motorista que seria extremamente perigoso. Mas a menina Freya quer, a menina Freya tem de ter e Miles lá a leva no meio de uma terrivel tempestade de neve o que os faz ter um acidente que só não é pior devido à pericia e experiência do "empregado". As atitudes da rapariga são absolutamente detestáveis mesmo quando Miles está apenas a salvar a situação, conseguindo inclusive achar uma cabana que os irá abrigar até serem encontrados. Então Freya decide que se sente atraída pelo guarda-costas e ele com o profissionalismo que consegue reunir afasta-se tentando controlar a situação, mas a rapariga não fica satisfeita e implora que ele lhe ensine tudo o que sabe a nível sexual. Mudando o seu comportamento para carente, doentio e obsessivo. Porém adorei o facto de pela primeira vez ler uma personagem feminina que não é a tontinha virgem, pobre e cheia de problemas de auto-estima que temos vindo a ser acostumados.

Miles é provavelmente um dos melhores ou mesmo o melhor personagem de livros eróticos que já li, além de ter tudo sob controle, antes de qualquer contacto estabelece limites, explica como as coisas irão funcionar e como ele quer que as coisas resultem, fala na necessidade de posteriormente criarem uma palavra de segurança e como ela será castigada em caso de desobediência, claro que ajuda que Freya faça tudo o que ele quer como um cachorrinho mas a verdade é que Miles é intrigante. Sob uma aura de mistério, sensualidade e comando ele vai ensinar Freya a obedecer e a submeter-se aos seus desejos, porém nem por uma vez tem uma atitude abusiva ou violenta. Domina todo o relacionamento sexual mostrando-se depois carinhoso, afável, simpático, tendo sempre uma conversa fácil e mesmo tendo um passado não deixa que este o afecte demasiado sendo apenas mais cauteloso.

A autora conseguiu balancear bastante bem as duas personagens e se por um lado odiamos Freya por outro adoramos Miles e é ele que nos instiga na leitura. As cenas eróticas são escaldantes, muito bem escrita e apelativas e apesar da relação D/S (que me parece até bastante leve) todos ou quase todos os jogos que o casal pratica são até bastante acessíveis a toda a gente no geral o que leva a que não haja aqueles pensamentos que por vezes temos de estranheza ou incredulidade, sendo por isso bastante realista para o público em geral. Parece-me que as cenas mais picantes serão um excelente preliminar se um casal quiser lê-las em conjunto.

Foi uma boa leitura, equilibrada e interessante, com uma escrita bastante acessível e uma acção particularmente rápida o que me leva a querer ler os restantes livros da série. Algo que achei bastante apelativo foi o facto da história ficar em aberto o que nos instiga o interesse pelo próximo volume. Uma boa aposta da Topseller à qual agradeço a oportunidade de leitura.

Sem comentários:

Enviar um comentário