Crónicas de uma Leitora: "O segredo da Casa de Riverton" de Kate Morton [Opinião]

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

"O segredo da Casa de Riverton" de Kate Morton [Opinião]

Sinopse
Como sobrevivem os que presenciam a tragédia?

verão de 1924
Na noite de um glamoroso evento social, um jovem poeta perde a vida junto ao lago de uma grande casa de campo inglesa. Depois desse trágico acontecimento, as suas únicas testemunhas, as irmãs Hannah e Emmeline Hartford, jamais se voltariam a falar.

inverno de 1999
Grace Bradley, de noventa e oito anos de idade, antiga empregada da casa de Riverton, recebe a visita de uma jovem realizadora que pretende fazer um filme sobre a morte trágica do poeta.
Memórias antigas e fantasmas adormecidos, há muito remetidos para o esquecimento, começam a ser reavivados. Um segredo chocante ameaça ser revelado, algo que o tempo parece ter apagado mas que Grace tem bem presente.
Passado numa Inglaterra destroçada pela primeira guerra e rendida aos loucos anos 20, O Segredo da Casa de Riverton é um romance misterioso e uma emocionante história de amor.
Este livro fascinou-me. Pelo conteúdo, pela estória, pela forma como está escrito. Mas também e acima de tudo porque me conseguiu transportar até à minha adolescência. Altura em que livros que envolviam castelos antigos, segredos e várias gerações me faziam esquecer tudo à minha volta e era transportada até aquelas 4 paredes e tornava parte da narrativa.
Tudo se passa à volta de 3 irmãos e de uma criada.
A estória é-nos contada na primeira pessoa, por Grace, a antiga empregada, que ao fim de dezenas de anos se vê a reviver a vida dela na grande mansão Hartford, quando uma cineasta lhe aparece e pede que lhe conte um pouco mais sobre o segredo da morte de um poeta.
Muitos anos depois da grande tragédia, que foi divulgada como um suicídio, Grace, que tudo fez para esquecer o viu naquela fatídica noite, é obrigada a recordar um segredo que jurou guardar até à morte. Lembrar os 3 irmãos que aprendeu a amar como sendo dela. Recordar a mãe que morreu, também ela com um grande segredo por revelar e que tinha a ver com as raizes de Grace e o pai desta. 
Actualmente, e tendo sobrevivido aos 3 irmãos Hartford e a toda a sua familia, também Grace tem uma relação complicada com a filha e o neto. Mas será a este que ela irá deixar gravada a confissão do que se passou verdadeiramente naquela noite de 1924 e que faria com que 3 irmãos tão unidos, nunca mais se fossem falar.
É incrivel a capacidade que a autora tem de nos transportar entre um século e outro. As descrições são tão vividas que conseguimos facilmente sentirmos-nos parte da estória. A personagem principal, Grace, tem 98 anos e no entanto está tão lúcida e é de uma simpatia incrível. Deu-me vontade de ter uma avó assim ;)
Mais? Não. Nada como pegarem vocês mesmos no livro. falar mais dele, só iria estragar a surpresa e o suspense. Agarrem nesta narrativa, conheçam vocês também Grace e a familia de quem ela ajudou a cuidar e vão ver que se vão ver viciados.

1 comentário:

  1. Este foi o primeiro livro que li da autora e depressa Kate Morton se tornou numa das minhas autoras preferridas.
    De momento ando a ler o último livro da Morton, Amores Secretos =)
    Boas leituras

    ResponderEliminar