Crónicas de uma Leitora: [Autor do mês] A Primeira Regra dos Feiticeiros - Parte II de Terry Goodkind [Opinião]

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

[Autor do mês] A Primeira Regra dos Feiticeiros - Parte II de Terry Goodkind [Opinião]




Para mais informações sobre este livro clique aqui
Sinopse
Esta é a primeira regra dos feiticeiros: as pessoas são estúpidas e acreditam no que querem acreditar

Richard e Kahlan têm uma missão: encontrar as caixas de Orden e frustrar os planos de Darken Rahl, cuja sede de vingança tem conduzido os seus mundos ao infortúnio e ao mais profundo dos abismos: se o malévolo governante conseguir o que deseja, a vida, tal como é conhecida, extinguir-se-á.

Mas o caminho que conduz à verdade, pavimentado com alianças inesperadas, segredos indescritíveis, traição e dor, não é certamente fácil… Em tempos sombrios, o seeker e a Madre Confessora serão obrigados a lutar contra os seus próprios sentimentos, contra aquilo que julgam conhecer e contra a sua própria natureza por forma a garantirem o futuro da humanidade.


A Primeira Regra dos Feiticeiros - Parte II é a continuação do primeiro livro da saga A Espada da Verdade do autor Terry Goodkind publicado recentemente pela Porto Editora.

Na primeira parte somos apresentado a um mundo mágico dividido em três terras distintas separadas por fronteiras mágicas, conhecemos também Richard, Kahlan e Zedd um trio fundamental para o desenvolvimento da história. Ficamos a saber que Darken Rahl, um tirano que quer o controle do mundo e todas as criaturas vivas quer obter as três caixas de Orden quelhe darão acesso a esse poder, ou não.

A única queixa que tive na primeira parte foi sem dúvida o facto de a acção demorar a desenvolver, o autor tem uma escrita muito rica mas também um pouco cansativa pois tende a descrever todos os pormenores o que pode levar a que a leitura se torne fastidiosa. Porém nesta segunda parte a acção é muito mais rápida o que faz com que a leitura se torne compulsiva, temos vários eventos a ocorrer, todos de grande importância para a trama e somos transportados para vários pontos de vista diferentes apesar da narração ser sempre na 3.ª pessoa. Acabamos por ter um conhecimento maior dos eventos que os nossos dois viajantes incansáveis (Richard e Kahlan) e apercebemo-nos de pormenores cruciais para a trama antes deles.

Terry Goodkind surpreendeu-me imenso neste livro, a sucessão de eventos é alucinante e há cenas (as quais não poderei aprofundar para não vos tirar o prazer da leitura) que me deixaram verdadeiramente boquiaberta sendo a mais chocante para mim a parte da Mord-sith, que não vou contar o que é mas que dá uma nova dimensão à capacidade criativa do autor.

Somos completamente sugados para dentro da história e por vezes os detalhes tornam-se difusos com a ânsia de saber o que se passará a seguir, contudo é a recta final que muda o rumo de tudo e mais uma vez ficamos siderados com as descobertas que fazemos.

É dificil falar-vos de tudo o que este livro nos transmite sem fazer spoilers mas posso antes de mais garantir que é bastante superior à primeira parte, a escrita do autor torna-se mais fluída não perdendo a sua densidade e fluidez. A acção, como já referi, é desenvolve mais rapidamente alterando o ritmo da leitura que aumenta drasticamente. Fiquei com vontade de ler o próximo livro rapidamente pelo que espero a Porto Editora não nos deixe à espera muito tempo. A fantasia épica entra assim para um dos géneros que mais me cativou nos últimos tempos.

Sem comentários:

Enviar um comentário