Crónicas de uma Leitora: A Revelação, de Lissa Price [Opinião]

quinta-feira, 26 de junho de 2014

A Revelação, de Lissa Price [Opinião]




Sinopse
Com o fim da Destinos Primordiais, Callie já não tem de alugar o seu corpo a sinistros Terminantes. Mas o neurochip que lhe implantaram no cérebro torna-a vulnerável a todos os que quiserem entrar dentro da sua cabeça e obrigá-la a fazer coisas contra a sua vontade. Os Iniciantes que contêm este chip tornam-se cobaias nas mãos dos mais poderosos Terminantes, e alguém anda a fazer explodir os dispositivos, transformando-os em bombas humanas.
Determinada a vencer o medo e dar uma vida normal ao irmão, Callie decide ripostar.
Encontrar o Velho e travá-lo talvez seja uma sentença de morte, mas ela está disposta a tudo para descobrir a verdade.




[SPOILER ALERT]

 Acho as distopias um género altamente viciante, estas histórias pós-apocalipticas deixam-me sempre arrepiada com a possibilidade, ainda que hipotética, do que poderia acontecer. Lissa Price construiu uma boa história, não a considero genial mas gostei da ideia geral que nos transmitiu, a ideia das vacinas, das idades prioritárias etc. Contudo achei que havia aqui alguns lapsos que não ficaram muito bem explicados como o facto de neste livro haver gente que escapou à morte por ter comprado a vacina no mercado negro quando no livro anterior não existe qualquer referência à existência de "medianos".

A narrativa leva tantas voltas que por vezes nos sentimos perdidos sem conseguir confiar em ninguém, eu cheguei a duvidar do Michael e da própria Callie, a relação destes dois chega a ser muito estranha porque se no primeiro livro somos levados a crer que poderia existir algum sentimento entre eles os dois e de isso ser uma espécie de névoa até parte deste livro de repente somos "informados" pela Callie que o sentimento é fraternal. 

Blake é praticamente esquecido, relegado para segundo ou terceiro plano e aparece Hayden. Este surge na história de forma abrupta sem demasiados desenvolvimentos e Callie confia nele demasiado depressa para a situação que vivem, também a sua história é revelada em catadupa deixando-nos a duvidar da sua veracidade. Emma finalmente aparece e a personagem é fraca sem grande personalidade ou interesse para a trama.

Callie é uma personagem complicada por um lado é uma lutadora, pronta a fazer o que for preciso para desmascarar o "Velho", é corajosa, destemida por outro lado parece que qualquer desculpa lhe serve para deixar o irmão mesmo que desta vez esteja bem cuidado, também não se decide em relação a rapazes, no livro anterior era Blake e Michael e neste fica caidinha por Hayden, muda de opinião rapidamente em relação aos rapazes e não gostei desta indecisão. No final não me parece que tenha ficado alguma coisa definida apesar de considerar Michael um irmão mais velho.

De qualquer forma é um livro com uma acção rápida, cheia de acontecimentos interessantes, perigos a espreitar por todo o lado, a capacidade física e mental dos protagonistas é colocada à prova a todo o instante e adorei o final, cheio de reviravoltas interessantes, acção, suspense. 

 Resumindo não é um livro genial e a Callie consegue tirar-nos do sério mas a escrita é clara e acessível, o desenvolvimento é rápido e entretem facilmente e a história é fácil com revelações surpreendentes que nos prendem à narrativa.


Há um pequeno conto que está disponível grátis na wook que se chama Retrato de uma Iniciante, para quem quiser saber um pouco mais acerca deste mundo, vejam aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário