Crónicas de uma Leitora: "Desejada" de P. C. Cast (Opinião)

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

"Desejada" de P. C. Cast (Opinião)



Para mais informações sobre o livro clique aqui

Sinopse
Lina é proprietária de uma padaria Gourmet em Tulsa mas, infelizmente, o negócio não está a correr como esperado e ela precisa de um plano. Quando tropeça, acidentalmente, num livro de culinária italiana da deusa, Lina não consegue deixar de pensar que encontrou a solução para os problemas, mesmo que isso implique invocar uma deusa para salvar o seu negócio. Em breve, Lina encontra-se cara a cara com Deméter, que tem o seu próprio plano. Ela propõe que Lina troque a alma com Perséfone, a deusa da primavera, que irá dar uma nova vida à padaria. Em troca Lina terá que repor a ordem no submundo. Depois de ocupar o corpo de encantadora Perséfone, Lina, cujos problemas eram massa azeda e segundos encontros, tem agora assuntos maiores em mãos, como levar a primavera ao mundo dos espíritos. Mas, quando o belo e perigoso Hades acende uma chama no seu coração, Linda não pode deixar de se interrogar se o senhor do submundo não será o homem dos seus sonhos... 



Estava a precisar de uma leitura leve, peguei neste livro e já não o consegui largar, sempre gostei de mitologia apesar de nunca ter aprofundado os meus conhecimentos sobre a mesma e parecia-me ser um romance com fantasia q.b..
Lina, a personagem principal, é uma mulher adulta, na casa dos quarentas, com um casamento falhado e uma pastelaria italiana, onde espalha o seu amor pela cozinha e os ensinamentos da sua avó, no entanto os problemas financeiros levam Lina a ter que inovar o seu negócio, o que a leva inadvertidamente a trocar a sua vida com a de Perséfone a Deusa da Primavera, de forma a garantir a sobrevivência do seu negócio. Para isso, Lina tem que, no corpo de Perséfone, visitar o Mundo Subterrâneo e conviver com o seu Deus, Hades, um belo homem mestiço e os seus súbditos (almas).
Adorei a construção das personagens, o passado de Lina e de Hades ajudam a suportar algumas das decisões (por vezes infantis) que tomam, a ideia da autora de embelezar o submundo foi deveras interessante, levando-nos a querer conhecer mais.
Gostei muito desta história de amor, onde a mitologia anda de braços dados com uma realidade que poderia ser a nossa, faz-nos ser um pouco a Lina. 
Gosto muito da capa em tons de vermelho e preto, cuja imagem ajuda a sugestão do nome, faz-nos  ter curiosidade do que lá está dentro (apesar de não ser inteiramente correspondente). Só não gostei uma coisa na tradução, a tradução á letra de Batman, a personagem filmográfica por homem morcego...
Aconselho esta leitura aqueles que como eu gostam de mitologia mas que não se importam por uma abordagem fantasiosa da mesma, a quem gosta de ler um livro para desanuviar do dia-a-dia, um livro leve, divertido e que no final nos deixa de sorriso no rosto.

Sem comentários:

Enviar um comentário