Crónicas de uma Leitora: Destinos Cruzados de Melissa Hill [Opinião]

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Destinos Cruzados de Melissa Hill [Opinião]


Para mais informações clicar AQUI



Sinopse:

Holly O`Neill tem uma loja de roupas vintage, um filho de dez anos que ama e uma fada madrinha misteriosa que, a cada momento crucial da sua vida, tem um berloque para adicionar à sua pulseira, que assim se torna o seu bem mais precioso. Um dia, quando encontra a pulseira de outra pessoa num dos casacos da sua loja, sente que tem de a reunir com o seu proprietário. Greg é um corretor da bolsa e tem uma namorada perfeita com quem quer casar, mas decidiu deixar Wall Street para prosseguir a sua verdadeira paixão: a fotografia. Holly e Greg não se conhecem e não têm nada em comum. Vai ser precisa a magia de Nova Iorque, um pouco de sorte e outra pulseira da felicidade para os fazer encontrar...


Este livro surgiu na altura ideal para o ler, pouco antes da época natalícia, quente, doce e brilhante como uma prenda de Natal. Já li todos os livros publicados de Melissa Hill e todos eles têm-me surpreendido de forma gradual, o último que leio torna-se o meu preferido. Gostei tanto deste que não descansei enquanto não comprei uma linda pulseira de berloques, totalmente diferente das que encontramos no dia à dia e que acabou por me dar ideias, para o presente perfeito para as minhas manas e sobrinha.

Mas falando acerca do livro, em Destinos Cruzados Melissa Hill dá-nos a conhecer Holly O'Neill, uma jovem mãe solteira a trabalhar numa loja de roupas vintage. Devo confessar que a sinopse não despertou aquele interesse imediato em mim, vintage e a minha pessoa não combinam em nada, acho certas peças «interessantes» mas não me faz correr atrás delas como certas amigas de minha irmã do curso de design moda... gostos... no entanto Holly cativa-nos nas primeiras páginas. Todo o percurso de vida dela desperta em nós uma certa empatia, especialmente nas situações mais problemáticas de sua vida... situações essas onde a dita pulseira de berloques (a dela) surge acompanhada do primeiro berloque. Ao longo de sua vida, as peças da pulseira vão sempre chegando nos momentos mais difíceis ou especiais de Holly. Por a sua própria pulseira ser algo tão importante para Holly, a procura da dona da pulseira que ela encontra num casaco entregue na loja onde trabalha, torna-se algo bastante pessoal!

A trama da estória passa-se em pouco mais de um mês o que poderá facilmente ser antecipado pelo leitor, sem no entanto perturbar o interessa pela mesma. As personagens estão bem caraterizadas, dando relevo à trama. O romance existente no livro é totalmente imaginado por quem o lê, uma vez que as personagens principais, estão condenadas a sofrer pelo caminho até finalmente... enfim, têm mesmo de o ler.

Preparem-se para grandes reviravoltas ao longo deste livro, mesmo até à última página, terminei-o com uma lágrima no canto do olho e bastante surpreendida com o desenrolar e o verdadeiro motivo de Holly ter encontrado a dita pulseira...

Melissa Hill consegue construir um romance com os tons vibrantes do Natal, excelente livro para ser lido no dia 25, enroladas numa manta novinha em folha, que a mãe/avó/sogra/tia-avó nos ofereceu! Uma vez que o Natal já passou, aconselho a sua leitura ainda durante este mês, num daqueles dias chuvosos que nada nos faz querer sair de casa! Outro aspeto essencial deste livro, é passar-se na maravilhosa cidade de Nova Iorque, um dos locais a meu ver mais mágicos, para se passar esta época festiva!

4 comentários:

  1. Olá. Lamento discordar, mas não acho de todo que seja um livro brilhante, sim a história da pulseira é engraçada, mas a autora quase que "mastiga" o tema e nunca mais acaba... Sinceramente tive vontade de não continuar... Tem um final mais ou menos esperado e pouco desenvolvido....
    Já li livros dela um pouco melhores...

    ResponderEliminar
  2. Ola Claudia,

    Bem uma opinião é isso mesmo uma opinião, é pessoal e como tal é normal que nem toda a gente concorde com ela.

    Eu gosto de ver como as opiniões divergem, como duas pessoas têm percepções tão diferentes da mesma leitura.

    Obrigada pelo comentário

    ResponderEliminar
  3. Acabei agora de ler o livro e o final , pelo menos na minha opinião , não era o esperado. Sem duvida que me apanhou de surpresa pela positiva , gostei imenso do livro .

    ResponderEliminar