Crónicas de uma Leitora: "Acasos do Amor" de Juliette Fay (Opinião)

sábado, 18 de janeiro de 2014

"Acasos do Amor" de Juliette Fay (Opinião)

Sinopse:


A recém-divorciada Dana Stellgarten sempre foi delicada - até mesmo para com os operadores de telemarketing - mas agora está a esgotar-se-lhe a paciência. O dinheiro começa a faltar, os filhos ressentem-se da partida do pai e a sua sobrinha, uma adolescente gótica, acabou de lhe aparecer à porta. Quando Dana entra no turbilhão de um romance pós-divórcio e a abelha-mestra da cidade se torna sua amiga, descobre que a tensão entre manter-se fiel a si própria e gostarem dela não acaba na fase do ensino básico... e que, por vezes, precisamos de um verdadeiro amigo para nos ajudar a acolher a maturidade com toda a sua complexidade cheia de falhas.



Este livro é "tipo assim, para o ...." descontraído, leve, uma lufada de ar fresco, apesar de alguns assuntos de índole mais forte que são abordados pela autora.
Somos apresentados a Dana e à sua pequena família logo no inicio. Uma mãe divorciada, com 45 anos e dois filhos. Um de 6, Grady e uma de 12 anos, Morgan. Divorciada recentemente, porque o marido a trocou por uma mulher mais nova, ainda se está a adaptar à nova realidade. Mesmo não trabalhando, ela não tem mãos a medir com eles, e quando a sobrinha Adler (filha da irmã), de 16 anos, lhe aparece em casa a pedir asilo, as coisas tornam-se um pouco mais complicadas. Ela vai ter de lidar com situações que nunca lhe passaram pela cabeça. A descoberta que a filha sofre de bulimia através do dentista dela, leva-a ao abismo, por não querer acreditar que não se apercebeu de como a filha andava a sofrer. O filho, por sua vez, reage de forma algo violenta á separação dos pais, brigando com amigos e professores. E Adler, a sobrinha querida, que sofre de amor, mas que não quer desabafar.
No meio destes problemas todos, Dana ainda faz parte da "Comfort Food", organização que leva refeições a famílias que têm um familiar com cancro terminal.
Quando o ex-marido lhe diz que lhe vai ter de reduzir a pensão mensal, ela vê-se na situação de ir em busca de um emprego em part-time, para poder acompanhar os filhos na mesma. Mas com 45 anos, não vai ser nada fácil.
Uma escrita fácil e descontraída, que nos leva ao mundo de uma mãe de meia idade que se vê a braços com o divórcio, traições, mentiras, bulimia, sexo na adolescencia, desemprego e a descoberta que ainda há homens, que apesar da idade que tem, se interessam por ela.
Um livro que me conquistou desde o inicio e que me deixou com pena de ter terminado. De tal forma somos levados a fazer parte desta família, que quando chegamos ao fim, é como se fossemos arrancados deles, mesmo querendo saber como vão ficar.

1 comentário:

  1. Tenho grande curiosidade com este livro e com a opinião ainda fiquei com mais ;)

    ResponderEliminar