Crónicas de uma Leitora: "Maximum Ride 3 - Salvar o Mundo" de James Patterson (Opinião)

domingo, 22 de dezembro de 2013

"Maximum Ride 3 - Salvar o Mundo" de James Patterson (Opinião)


Para mais informações carregar aqui

Sinopse:

Alerta! Um grupo de seis jovens com poderes extraordinários está em fuga. O seu líder é Maximum Ride, ou Max, uma rapariga de 14 anos que consegue voar. Deve ser considerada perigosa. Max e o seu bando estão destinados a grandes voos. Vivem em condições difíceis e não podem dar muito nas vistas. Afinal, seis miúdos com asas a atravessar os céus não passam despercebidos… Nesta aventura o grupo vai ter de escapar ao terrível plano genocida criado por cientistas maléficos, os batas-brancas. E como se não bastasse, há um traidor entre eles. A união entre todos os elementos vai ser posta à prova enquanto enfrentam os inimigos mais poderosos de todos os tempos. Será que um romance insuspeito, um blogue seguido por milhões de fãs e algumas revelações vão contribuir para que a missão de salvar o mundo seja realmente possível? Os leitores de James Patterson não vão descansar enquanto não tiverem a resposta certa. Mas cuidado: estas páginas são completamente viciantes. 



Sem dúvida que sou fã de James Patterson, e mais uma vez o autor conquistou-me.

A saga Maximum Ride dá-nos a conhecer 6 miúdos entre os 6 e os14 anos de idade, Max, Fang, Iggy, Nude, Gazes e Angel, que foram alvo de experiências científicas e tiveram o seu DNA recombinado com DNA de pássaro, pelo que têm asas e os seus ossos são mais leves que o normal (como os dos pássaros) e que fugiram do laboratório onde eram feitas inúmeras experiências com eles, em que eram tratados como meras cobaias pelos demais humanos que lá trabalhavam. 

Jammes Patterson conseguiu criar uma história de ficção científica, baseada em experiências laboratoriais das grandes empresas farmaceuticas onde entre as diversas experiências se encontra o grupo de Max. ,  As personagens estão bem construídas e qualquer personagem introduzida ao longo da saga está ligada de uma forma coesa. A capa do livro é linda, tal como os outros da saga, e os pequenos capítulos, que nos ajudam a ler "só mais um bocadinho" estão perfeitamente enquadrados com a narrativa, narrados sobretudo por Max, mas por vezes também por Fang.

Nesta aventura, entre muitas adversidades, o grupo vai ter que salvar o mundo, do plano de destruição da ITEX (empresa farmacêutica), pondo á prova a amizade que os une. A par disso lutam com os seus próprios desejos de crianças. Mas nem tudo o que reluz é ouro.

Devorei o livro de uma assentada, inebriada pelas aventuras deste grupo, e fiquei surpreendida com algumas revelações, com uma lágrima no olho nas outras, mas um dia foi o suficiente para "matar" saudades de Max e dos seus amigos.

Recomendo vivamente aos jovens, jovens adultos e a todas as pessoas que gostão do género literário cientifico-juvenil.

Sem comentários:

Enviar um comentário