Crónicas de uma Leitora: A Lista de Meus Desejos, de Grégoire Delacourt [Opinião]

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

A Lista de Meus Desejos, de Grégoire Delacourt [Opinião]



Para mais informações acerca do livro clique AQUI



Sinopse

Uma história tocante sobre a felicidade das coisas simples da vida.
O meu nome é Jocelyne. Quando era jovem, sonhava trabalhar no mundo da moda em Paris e conhecer um Príncipe Encantado. Mas a vida foi passando e, afinal, tenho uma retrosaria, o meu marido pouco ou nada me liga e os meus filhos já deixaram o ninho. Mas a sorte mudou e, agora, posso ter tudo o que sempre desejei. No fim de contas, agora posso ter tudo o que sempre desejei. Mas começo a duvidar se o dinheiro me trará realmente a felicidade e se não terei mais a perder do que a ganhar…
Uma história luminosa, comovente e divertida sobre o amor e o acaso, que já inspirou mais de meio milhão de leitores em todo o mundo a procurar a verdadeira felicidade.


Este livro foi uma surpresa para mim, tanto pela sua chegada, uma vez não o esperar, tanto pela sua leitura. Um livro maravilhoso que nos faz ficar a pensar nos desejos que passamos uma vida inteira a suspirar e que, quando os finalmente podemos concretizar, revelam-se tão pequenos, ocos e sem sentido.

Jocelyne é dona de uma retrosaria e detentora de um blog; dezdedosdeouro, que alcançou algum sucesso sem ela mesma dar-se conta. Aqui tenho de fazer um comentário à parte do livro, sou aficionada por crochet e tricot, logo, este pequeno livro acabou por merecer uma atenção mais carinhosa de minha parte. Jocelyne é casada com Jocelyn (sim só muda uma letra) e a vida de ambos tornou-se numa quase agradável rotina. Se por um lado Jocelyne sente saudades da sua juventude, sonhos e desejos, por outro lado, quando ganha o euromilhões acaba por recear qualquer mudança que poderá ocorrer na sua vida. O receio é tanto que acaba por não levantar o boletim… e ser roubada!!!

Grégoire Delacourt deliciou-me com a sua escrita. Este é um livro leve mas cheio de emoção, sentimentos à flor da pele, que nos comovem e nos faz desejar por mais. A leitura fez-se num ápice, o que deixou um gosto agridoce aquando o término da última página. Somos confrontados com a natureza humana, em especial com as suas fraquezas. Iniciamos a leitura, sendo de alguma forma apresentados a uma Jocelyne que há muito desistiu de viver a sua vida, sendo apenas o complemento do marido e filhos, encontramos Jocelyne esposa e mãe desconhecendo a mulher que já houvera sido. No decorrer da estória, tal como uma fénix, Jocelyn renasce no papel de uma vibrante e confiante mulher a quem as muletas (marido e filhos) tornam-se seus complementos e não a sua verdadeira essência.

Recomendo este livrinho delicioso, esperando que encontrem o mesmo prazer que eu encontrei nestas 192 páginas.

Sem comentários:

Enviar um comentário