Crónicas de uma Leitora: Um Mar de Rosas, de Nora Roberts [Opinião]

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Um Mar de Rosas, de Nora Roberts [Opinião]

Com flores magníficas, acepipes deliciosos e momentos inesquecíveis, Nora Roberts partilha a viagem emocional e mágica de uma mulher rumo à paixão.

Desde criança que Emma é uma jovem sensível e romântica e não é surpresa para ninguém que tenha encontrado a sua vocação como florista de casamentos. Assim está sempre rodeada de flores e trabalha com as suas três melhores amigas – Mackensie, Parker e Laurel. Emma não podia estar melhor, certo?

Errado. É que Emma, apesar de bela e encher de vida todas as salas onde entra (aliás, tal como acontece com os arranjos florais que cria), apenas se cruza com os homens errados. E o último lugar onde alguma vez se lembrou de procurar é… bem debaixo do seu nariz.

Jack Cooke é um arquiteto e amigo de longa data que praticamente faz parte da família. Um dia ele apercebe-se que sente por Emma algo mais do que apenas amizade. Mas quando a sua paixão é correspondida, as coisas começam a complicar-se. É que nem ele gosta de compromissos, nem ela é dada a casos passageiros. Conseguirão confiar nos seus corações — para se entregarem a uma vida em comum?

Para mais informações sobre Um Mar de Rosas clique aqui
Assumi a minha admiração por Nora Roberts desde a primeira leitura e mesmo assim a cada novo livro esse sentimento renova-se, a autora simplesmente não desilude, desde a forma como cria personagens de uma credibilidade irrepreensível, à maneira como o ambiente é-nos descrito fazendo-nos visualizar cada detalhe da narrativa tudo é de uma perfeição arrebatadora.

O segundo livro do quarteto das noivas é protagonizado pela doce e romântica Emma que na sua busca pelo homem perfeito, aquele que a fará ter um casamento de sonho como o dos seus pais, não se apercebe que já está apaixonada. Emma é a "menina" das flores e a maneira como a autora descreve o trabalho desenvolvido pela jovem é feito com uma mestria tal que quase sentimos as fragrâncias no ar e temos noção da verdadeira azáfama que as floristas, principalmente com eventos de grande envergadura como os da Votos, vivem para cumprir prazos e fazer um trabalho para lá de perfeito. 
As quatro sócias da empresa de casamentos têm dado mostras de um profissionalismo exemplar que nem os dramas pessoais afectam e essa é uma qualidade maravilhosa e muito bem inserida no livro e Emma mesmo sendo (ou parecendo) a mais delicada é também ela uma força da natureza, com um caracter forte, é uma mulher determinada, cujos pilares assentam no amor e dedicação da sua familia. A sua relação com Jack assenta na amizade de muitos anos e a atração sexual entre ambos é negada a todo o custo, afinal recusam-se a arruinar a sua relação por algo que à partida está condenado pois ambos sabem que Jack não assume compromissos sérios.

Algo que me tenho apercebido em Nora Roberts é que a esta tem uma balança literária bastante equilibrada, os seus livros não têm excessos, nem de dramas, nem de sexo, nem de romance, estão escritos de uma forma exímia que nos consegue agarrar e impede-nos de apontar qualquer falha. São como uma lufada de ar fresco capazes de fazer viver outras vidas na pele das suas personagens e isso é um dom formidável.

Mais um livro espectacular de uma autora extraordinária que nos deixa a ansiar pelos próximos volumes.

Sem comentários:

Enviar um comentário