Crónicas de uma Leitora: Submissa, de Shayla Black [Opinião]

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Submissa, de Shayla Black [Opinião]

Sinopse
Kimber Edgington é uma virgem de vinte e três anos que está apaixonada, desde a adolescência, pela estrela de rock Jesse Mcall. Kimber sabe que estão destinados um para o outro e sonha com um casamento, mas a fama e viagens de Jesse tornaram-no uma celebridade conhecida por todo o tipo de aventuras sexuais.
Determinada a provar que é uma mulher à altura para Jesse, Kimber recorre à ajuda do guarda-costas Deke Thornton, um amigo de longa data, e implora-lhe que a inicie no mundo do prazer. Embora Deke a avise de que está a brincar com o fogo, aceita, não querendo que a beleza inocente da jovem seja manchada por outros. É então que Deke e o seu amigo Luc dão a conhecer a Kimber as delícias do êxtase. O que Kimber ainda não sabe é que talvez não seja Jesse o homem certo para realizar os seus sonhos, afinal, é Deke quem invade as suas fantasias…




Submissa de Shayla Black é o segundo livro da série Wicked Ties, sendo o primeiro Jogos Perversos cuja opinião podem ler aqui. Antes de mais devo dizer que acho que o nome não se enquadra no conteúdo do livro pois este subentende uma relação de Dominador/Submissa e não é o caso, até porque o nome original é Decadent daí não compreender a relação que estabeleceram entre os títulos.
Neste livro temos como personagens Deke, já conhecido do livro anterior por ser sócio de Jack na empresa de segurança, é um homem que apesar da sua aparência forte e destemida esconde um segredo há muitos anos que o consome e o impede de ter uma relação normal com uma mulher, assim partilha as mulheres com o seu primo.
Luc é o primo mais velho de Deke, um famoso chef com livros publicados, é um homem com uma fala doce, gestos perfeitos, um sonho para qualquer mulher contudo também ele tem um segredo que o faz desejar uma vida a 3 e por isso procura a mulher certa que queira um relacionamento duradouro com ele e o primo. E julga ter achado…
Kimber é uma jovem mulher de 23 anos, virgem por opção, está a guardar-se para o homem que ama há 5 anos o cantor Jesse McCall. Tendo-o conhecido antes deste ter partido para digressão o relacionamento entre eles tem sido platónica contudo o iminente regresso do músico à cidade leva Kimber a informar-se sobre as suas preferências sexuais e a procurar a ajuda de quem está no meio.
Shayla Black consegue-se destacar neste meio da literatura erótica, os seus livros não têm os estereótipos que estamos acostumados, não encontramos homem milionário e dominador que decide que a mocinha virgem vai ser sua submissa, acho aliás que este modelo já está bastante “batido” e os autores deveriam largar essa moda de vez. A autora usa uma linguagem forte, crua, com uma sexualidade que roça a pornografia, creio que a tradução deve estar bastante fiel ao original e o meu único desagrado vai para o facto de escreverem vezes sem conta “rata” para se referirem à vagina, não que seja um mau trabalho de tradução, o uso da palavra é comum, esta opinião reflete apenas o meu gosto pessoal. Aliás devo dizer que houve uma alteração na tradução deste livro em relação ao anterior que, para mim, melhorou largamente o prazer da leitura, as personagens tratam-se por “tu” quando no livro anterior o casal protagonista tratava-se por “você” o que realmente me chegou a quebrar o ritmo de leitura porque ficava muitas vezes a pensar “mas quando é que estes dois se começam a tratar por tu?”. O livro está extremamente bem escrito e apesar de a personagem principal ser obviamente o sexo e haver muitas cenas bastante explicitas ainda assim a autora conseguiu colocar algumas reviravoltas, acção e até um pouco de investigação que tal como no volume anterior foi fundamental para a conclusão.

A acção é bastante rápida, as descrições são bastante minuciosas e cada detalhe é importante. Talvez a sua linguagem seja chocante mas confesso gostei imenso da história o facto da autora inserir romance, policial e erotismo no mesmo livro é uma mais valia pois torna a leitura mais interessante. Quem leu o livro anterior e gostou de certeza que irá gostar deste, quem não leu o anterior pode ler este pois as histórias não chocam e pode-se fazer leituras separadas.

Um livro erótico por excelência que recomendo aos mais audazes.

Sem comentários:

Enviar um comentário