Crónicas de uma Leitora: Pede-me o que quiseres de Megan Maxwell [Opinião]

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Pede-me o que quiseres de Megan Maxwell [Opinião]

 
 Leia mais informações sobre o livro aqui

Sinopse:  
Após a morte do pai, o prestigiado empresário alemão Eric Zimmerman decide viajar até Espanha para supervisionar as filiais da empresa Müller.
Nos escritórios centrais de Madrid conhece Judith, uma jovem inteligente e simpática, por quem se enamora de imediato. Judith sucumbe à atracção que o alemão exerce sobre ela e aceita tomar parte nos seus jogos sexuais, repletos de fantasias e erotismo. Com ele aprenderá que todos temos dentro um voyeur, e que aspessoas se dividem em submissos e dominantes…
Mas o tempo passa, a relação intensifica-se e Eric começa a temer que o seu segredo seja descoberto, algo que poderia ditar o princípio do fim de uma relação.


Antes de mais confesso que assim que vi este livro decidi colocar de lado qualquer intenção de o ler, gosto de espaçar os livros eróticos que leio para não enjoar, imaginei que fosse encontrar um livro cheio de clichés e por isso quando o recebi em casa fiquei muito céptica, mais ainda quando li uma opinião muito negativa por isso peguei-lhe a medo e sem expectativas nenhumas e ainda bem pois a minha reação à leitura foi assombrosa. Li as 448 páginas do livro durante o dia de sábado o que para mim é um feito foi uma leitura compulsiva e aproveitei estar de cama para devorar as páginas de Pede-me o que Quiseres.

Judith é uma jovem de 25 anos a viver em Madrid, secretária de uma grande empresa alemã com vários escritórios em Espanha, tem uma vida normal, gosta de futebol, de sair com os amigos e tem um amigo colorido. Com uma personalidade espontânea e uma resposta sempre na ponta da língua Jud fez-me soltar muitas gargalhadas com as suas explosões e expressões típicamente espanholas. Quando conhece Eric Zimmerman sem saber que este é o dono da empresa consegue cativá-lo com o seu jeito natural e divertido. O intenso desejo sexual que ela sente por ele e mais tarde o desenvolver de sentimentos mais profundos levam a que apesar das discussões ela o perdoe facilmente e consigo compreender como sentimentos tão físicos, tão carnais nos levem a cometer loucuras.

Eric Zimmerman de 31 anos é um homem sério com um passado e um presente que o atormenta, arrogante, prepotente e intransigente principalmente quando se enfurece e os seus gostos sexuais são no minimo chocantes. Com uma aparencia tipicamente germanica os seus belos olhos azuis e o seu cabelo loiro acastanhado atraem desde o inicio Jud que aos poucos se deixa enredar na sua teia de sedução. Mais que uma vez Eric certifica-se que Judith quer realmente entrar no seu mundo e realizar os seus caprichos sexuais chegando a dizer que não quer de modo algum que ela o venha a acusar mais tarde de a forçar a algo que ela não quer. Acho que só por aí ele ganha bastantes pontos positivos.

Se pela minha opinião começam a pensar que este é mais um livro com o famoso cliché de milionário com taras sexuais e mocinha virgem e tolinha deixem-me dizer que Jud não é nada disso. Ela é uma mulher normal como tantas outras, com um emprego sólido, vida social e sexual activas, apartamento próprio que divide com o seu gato que está em fase terminal e aqui confesso que chorei imenso aquando da morte de Curro logo no inicio da narrativa e que Eric conquistou-me naquele momento com a maneira fantástica como agiu para com Judith.

Este livro está carregado de cenas sexuais intensas muitas até chocantes, entra-se no mundo do swing, das orgias e dos menages contudo a meu ver estão bem descritas e não são de todo vulgares tendo uma linguagem adequada e poucas vezes se entra pela utilização de palavrões. Achei tudo bem inserido na trama e no timing certo.

A relação deste casal é desesperante, ora estão bem e com sérias probabilidades de correrem para  altar como desaparecem da vida do outro num ataque de furia. Gritam, brigam, esperneiam e fizeram-me lembrar em muitas situações o Travis e a Abby do livro Um Desastre Maravilhoso onde apesar de todas as brigas percebe-se que se adoram.

A leitura foi feita num ritmo muito rápido, a autora tem uma escrita divertida, atrevida e muito fluída e o mais engraçado é que conseguimos perceber a cadência do espanhol durante a narrativa principalmente nos diálogos da protagonista e isso foi um dos pontos que mais me cativou, juro que consegui visualizá-la a discutir em espanhol. Adoro o facto da narrativa se passar em Espanha entre Madrid e Jerez com descrições dos lugares que nos fazem querer visitar.

Quem acompanha o blog sabe que eu considerei o livro Valentina, o lado obscuro do desejo de Evie Blake como o melhor erótico que li este ano mas como este ano não acabou esse livro acaba de ser destronado por Pede-me o que Quiseres de Megan Maxwell.

EDIT: Esqueci-me de um ponto fundamental, ao longo da leitura há várias referências a uma musica que é especial para este casal, fui imediatamente ao youtube e fiquei apaixonada


Sem comentários:

Enviar um comentário