Crónicas de uma Leitora: A Mãe Não Me Deixa Contar de Cathy Glass [Opinião]

terça-feira, 8 de outubro de 2013

A Mãe Não Me Deixa Contar de Cathy Glass [Opinião]


Para mais informações clicar AQUI



Sinopse:

A Mãe Não Me Deixa Contar baseia-se na história real do pequeno Reece de sete anos, último retirado aos pais biológicos e encaminhado para famílias de acolhimento ao abrigo de uma ordem judicial. Cathy Glass é a sua quarta cuidadora num período de apenas um mês. O comportamento da criança revela-se desde logo agressivo, hiperativo e caótico. Cathy começa a mudar o comportamento do rapazinho à medida que vai conquistando a sua confiança, mas apesar dos seus esforços não consegue chegar às razões profundas que perturbam Reece.

A história verdadeira de um rapaz perturbado que guarda um terrível segredo.





Recebi este livro a semana passada e no domingo resolvi ler apenas os primeiros capítulos, já houvera lido os livros anteriores e apesar dos temas chocantes, tinham sido literalmente devorados, no entanto, acreditei piamente que o iria conseguir colocar de lado... pois é, às vezes conseguimos-nos eludir, claro está que o li de empreitada, com algumas lágrimas nos olhos, como já se tornou habitual com esta autora.

Para quem não sabe, Cathy Glass é mãe de acolhimento em Inglaterra, com um coração do tamanho do mundo (literalmente) e capaz de nos ensinar muito em como educar os nossos filhos. Com ela já aprendi e coloquei em prática, formas bem elementares de educar sem perder a paciência, quem é mãe e trabalha a tempo inteiro, é capaz de entender este meu desabafo... sim também já fomos crianças, mas será que conseguíamos ter tantas pilhas duracel como os miúdos hoje em dia têm???? E eu não me posso queixar muito pois as minhas duas não fazem metade do que eu e a minha irmã fizemos a minha mãe passar...

Para além de nos dias de hoje se tornar mais difícil educar um filho, imaginem esta mãe de acolhimento a tentar de forma bastante emotiva, educar crianças que nunca receberam qualquer tipo de educação, amor, carinho, nunca foram protegidas por quem tem esse dever. Que simplesmente foram uma coisa, um objeto no seu mundo e pelo qual não tinham de viver em função de... não compreendo, de forma nenhuma. Há crianças que nascem para sofrer e que acabam por se tornar adultos abusadores porque foi o único mundo que conheceram. Nunca lhes foi imposto qualquer regra de educação, nunca souberam o que é ser amado. Cathy Glass acolhe no seu seio familiar crianças em situações que muitos técnicos, possivelmente descreveriam como irrecuperáveis, no entanto, com toda a paciência, amor e carinho, ela luta por estas crianças e consegue um milagre.

Ler um livro desta autora não é fácil, é uma viagem emocional, um carrossel de emoções que muitas vezes nos agride, nos frustra e nos revolta e no final, nos faz acreditar na esperança e que com muito AMOR, muitas são as crianças que já foram magoadas, que voltam a sorrir e a acreditar que eles também merecem ser amados, tal como Reece!



2 comentários: