Crónicas de uma Leitora: "Morte na aldeia" de Caroline Graham [Opinião]

terça-feira, 27 de agosto de 2013

"Morte na aldeia" de Caroline Graham [Opinião]




Sinopse:
Badger’s Drift é a típica aldeia inglesa onde todos se conhecem e, aparentemente, nada acontece. Tem um vigário, um médico desastrado, umas quantas figuras excêntricas e uma solteirona amorosa, famosa pelas suas bolachas caseiras. Mas quando a velhinha morre subitamente, a sua melhor amiga não se conforma. Ela sabe que aquela morte não foi natural. O inspector-chefe Barnaby e o incansável sargento Troy não têm alternativa senão investigar. E o lado sombrio da pitoresca aldeia começa lentamente a ser revelado. Perante velhos ressentimentos e novas rivalidades, ódios intensos e paixões dissimuladas, Barnaby está cada vez mais alarmado. Infelizmente, um segundo e hediondo crime vai confirmar as suas piores suspeitas



Ganhei este livro num concurso da ASA e fiquei entusiasmadissima com isso, sendo o 1º da Colecção de Crime á hora do chá, e sendo fã de policiais e de terror, achei que iria adorar. No entanto o livro demorou a chegar e fui lendo opiniões sobre o mesmo, algumas positivas e algumas negativas, começou a esmorecer a minha vontade de pegar nele, acabei por recebê-lo mas pu-lo na prateleira á espera de melhores dias... Errado!
Sendo um livro escrito há já algumas décadas, não tem o desenvolvimento rápido que teria hoje em dia, não existe análises de ADN, nem nada semelhante, mas adorei.

A história inicia-se quando Miss Sampson (de 80 anos) procura no bosque uma flor rara numa disputa com uma amiga pelo encontro da mesma, a recompensa será dar um chá com tudo e fazer inveja á outra, e no meio da sua demanda dá com uma cena inesperada de 2 amantes que lhe causa tamanho desconforto por estar errado. Miss Sampson nem consegue vanglorizar-se da sua vitória, e foge para casa perante o horror do que presenciou.

 No dia seguinte Miss Sampson aparece morta em sua casa, do que parece uma morte natural (uma queda) e assim o Médico da Aldeia passa a certidão de óbito, mas Miss Bellringer a sua melhor amiga não acredita e não descansa enquanto a policia não investiga a sua morte.

Confesso que adorei a personagem de Miss Bellringer uma solteirona de 80 anos, que adora policiais, e que faz uma pequena investigação de forma a justificar a sua posição á policia, abelhuda e metediça, faz-nos sentir uma vontade de esbofetear o sargento Troy que não parece disposto sequer a ouvir o que esta lhe tem para dizer, quanto mais a investigar o crime em si. O sargento Troy é um policia em crescimento, e a ele só lhe interessam resultados positivos para se poder gabar de como é bom... E quando Miss Bellringer se farta dele, entra o famoso Detetive Barbaby, com os seus problemas de azia (muito por culpa da sua amada esposa não saber cozinhar) que ouve a senhora e que vai tentar esclarecer a situação (mas não acreditando no crime em si).

Nós leitores, vamos nos embrenhando na leitura querendo conhecer melhor o passado de Sampson e conhecendo a pequena aldeia onde todos se conhecem,  com as suas personagens caricatas como a "gorda abelhuda" e o seu filho coveiro, o rancheiro milionário tetraplégico e a sua noiva pobre, entre outras, e ás duas por três damos por nós a alerta Barnaby para um pequeno detalhe e a tentar resolucionar o mistério.

Fui surpreendida no final com a descoberta do assassino, não era algo que estivesse á espera, é uma leitura agradável para os amantes dos policiais e surpreendente. Gostei muito e aconselho vivamente.

1 comentário:

  1. Quando comecei a ler a tua opinião fiquei a pensar "Mas eu já vi isto em algum lado!". Foi na série "Midsomer Murders" que dá na FOX Crime.

    P.S.: Agora é que vi a capa e percebi que diz em baixo do nome da autora que é a autora da série --'

    ResponderEliminar