Crónicas de uma Leitora: Êxtase de J. R. Ward [Opinião]

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Êxtase de J. R. Ward [Opinião]



 Sinopse:
Mels Carmichael, jornalista do Caldwell Courier Journal, apanha o maior choque da sua vida quando um homem se atravessa à frente do seu carro junto ao cemitério local. Depois do acidente, a amnésia dele é o tipo de mistério que ela gosta de solucionar, mas em breve descobre que o passado é demasiado misterioso... e que está a apaixonar-se pelo estranho. Enquanto as sombras oscilam entre a realidade e o outro mundo, e a memória do seu amante começa a voltar, os dois aprendem que nada está realmente morto e enterrado. Em especial quando se está preso numa guerra entre anjos e demónios. Com a alma em jogo, e o coração de Mels em risco, o que irá ser preciso para salvar ambos? 

Opinião por Vera Carregueira:

J. R. Ward é sem sombra de dúvida a minha autora favorita, tenho outras que gosto bastante mas esta sobrepõe-se a todas, pelo menos dentro do romance paranormal. A série anjos caídos consegue ter a particularidade dos anjos não serem de todo completamente bons na verdade são grandes, fortes e com um mau feitio bastante acentuado. De Jim Heron seria normal esperarmos um comportamento dúbio visto que foi escolhido por ter tanto de bom como de mau contudo é surpreendente encontrarmos as mesmas caracteristicas em Adrian principalmente no momento de luto que atravessa. Devina também consegue não ser absolutamente má e o facto de estar apaixonada por Jim e fragilizada pelo seu disturbio obsessivo-compulsivo e ter consultas frequentes com uma psicóloga é algo tão estranho que roça o absurdo mas mais uma vez a autora consegue imprimir as emoções certas, na altura certa, o jogo de palavras é absolutamente fenomenal e Ward conquista-nos cada vez mais a cada livro que publica.
Neste livro Matthias o antigo chefe de Jim regressa literalmente do mundo dos mortos mais precisamente do inferno e com uma amnésia frágil que vai quebrando ao longo da história e revelando ao homem que já está completamente destroçado fisicamente que a nível mental é também um farrapo. É Mels uma jornalista (que curiosamente substituiu Beth a protagonista de Na Sombra da Noite) a chave para a sua salvação. Uma mulher bastante forte,  determinada e corajosa enfrenta todas as situações, mesmo as mais estranhas com uma ferocidade e audácia pouco comuns.

O jogo entre Jim e Devina, numa luta entre o bem e o mal, tem mais uma vez palco em Caldwell e vamos tendo referência aos membros da irmandade da adaga. O demónio desta vez parece mais empenhado em ferir e enfraquecer o anjo por outros meios que não afectem directamente Matthias, afinal deverá ser quase impossível salvar quem não tem qualquer salvação, desta forma dá início a vários assassinatos em série tendo como base o que fez a Sissy a jovem virgem que sacrificou e por quem Jim tem uma verdadeira obsessão.
É exactamente esta obsessão que poderá deitar tudo a perder pois o anjo tem no final uma atitude que pode levar ou ao fracasso do bem ou à sua libertação mental de modo a que possa lutar de maneira mais concentrada.
Com uma acção rápida e uma linguagem crua e forte a autora trás-nos mais uma vez uma história com personagens fabulosas. A luta entre o bem e o mal tem proporções nunca antes vistas onde nada é absolutamente claro ou demasiado escuro. A linha que separa o anjo e o demónio é frágil e cruzada muitas vezes o que só pode dar contornos nunca vistos a uma saga que está para lá do original.

1 comentário:

  1. Decididamente tenho de pegar nesta saga, li apenas o 1º e gostei bastante!

    ResponderEliminar