Crónicas de uma Leitora: "Por entre grãos de areia" de Josephine Cox [opinião]

quarta-feira, 3 de julho de 2013

"Por entre grãos de areia" de Josephine Cox [opinião]




Sinopse

Nos anos 50, em Dorset, duas vidas recomeçam numa vila à beira-mar.
Kathy Wilson tem um sonho: transformar Barden House, a sua casa junto à praia, num ninho de paz e serenidade. E, nesse Verão, ela tem cada vez mais curiosidade no homem solitário que vê passear à beira-mar.
O seu nome é Tom Arnold e West Bay é o seu refúgio de uma vida cruelmente destruída pela tragédia. Atraída por este misterioso homem, Kathy sente que a sua vida vai mudar para sempre.
Mas os segredos e os fantasmas continuam a assombrar Tom e Kathy. Estarão os dois dispostos a aceitar o amor que os une quando o passado ameaça a sua frágil e nova vida?


Opinião por Carla

Esta autora para mim, e mais uma vez, foi uma estreia. Se não fosse ter vindo da Winkingbooks, acho que era um daqueles livros que, embora com uma sinopse interessante, não compraria. Mas já que o tinha, nada como o ler. Sem grandes expectativas, mas com curiosidade.

A história centra-se em 2 personagens principais. Kathy e Tom. Ambos se encontram numa pequema vila pescatória, fugindo de uma vida de mágoas e tristezas.

Kathy, filha mais nova de Irene, desde sempre que foi posta de parte, preterida por Samantha, a filha predilecta. Mas isso nunca a afectou, e não deixou por isso de ser a pessoa simpática, positiva e bem disposta que sempre a caracterizou. Quando descobre que o falecido pai lhe deixa uma casa, decide mudar-se para lá, para começar uma nova vida.

Tom, amargurado com a morte da mulher e dos filhos numa acidente automóvel, resolve, 1 ano após a morte deles, largar a vida que tem, e mudar-se para West Bay, Dorset, a conselho de um amigo. Resolve ir para lá para por as ideias em ordem porque ele tem a certeza que a morte da familia não foi acidentar mas sim propisitada. E enquanto ele não conseguir descibrir quem lhe matou os seus queridos entes, ele não vai descanasar. Mas está longe de saber o que o espera.

Assim que ambos chegam, sentem-se logo em "casa" e sabem que serão muito felizes ali, pois o local é idilico. Conhecem-se através de Jasper, um dos habitantes de West Bay, e a atracção é imediata. A partir daqui começa a nascer um romance, que é tão carinhoso, tão ternurento que me deu vontade de conhecer realmente as personagens.

Apesar de parecer somente mais um romance, este livro não o é. Encontramos, além do romance, suspense, crime, mortes, inveja, ganância a uma velocidade vertiginosa. O fim que a autora nos dá, é longe daquilo que poderiamos imaginar. Uma reviravolta incrivel numa história que parecia, de inicio, ser somente mais uma história de amor.

Gostei da escrita, embora tenha achado que a autora se perde demasiado em descrições que em nada contribuem para a história. Mas se o inicio é "morno", a certa altura as coisas começam a desenvolver a velocidade vertiginosa e o interesse começa a crescer.

Se me pedissem para descrever este livro numa frase, eu diria que "O bem vence sempre sobre o mal".

Sem comentários:

Enviar um comentário