Crónicas de uma Leitora: A Rapariga de Papel de Guillaume Musso [Opinião]

segunda-feira, 1 de julho de 2013

A Rapariga de Papel de Guillaume Musso [Opinião]



Sinopse
Há apenas alguns meses, Tom Boyd era um escritor famoso em Los Angeles, apaixonado por uma célebre pianista. Mas na sequência de uma separação demasiado pública, fechou-se em casa, sofrendo de bloqueio artístico e tendo como única companhia o álcool e as drogas. Certa noite, uma desconhecida aparece em sua casa, uma mulher linda e completamente nua. Diz ser Billie, uma personagem dos romances dele, que veio parar ao mundo real devido a um erro de impressão do seu livro mais recente.
A história é uma loucura, mas Tom acaba por acreditar que aquela deve ser de facto a verdadeira Billie. E ela quer fazer um acordo com ele: se ele escrever o seu próximo romance, ela poderá regressar ao mundo da ficção. Em troca, ele ajuda-a a reconquistar a sua amada Aurore. O que tem ele a perder?

Opinião por Vera Carregueira:

Este foi o primeiro livro que li de Guillaume Musso e fiquei agradavelmente surpreendida. Numa mistura entre a realidade e a fantasia o autor faz-nos questionar os limites do amor e o sofrimento consequente de uma ruptura.
Tom é um afamado autor da Trilogia dos Anjos e que enfrenta o bloqueio devido ao término da relação com Aurore uma talentosa pianista. Passando os dias encharcado em comprimidos para dormir apanha um verdadeiro susto ao deparar-se com uma jovem nua à sua porta afirmando ser Billie uma das suas personagens. Obviamente o escritor pensa que a rapariga não passa de uma fã completamente lunática em busca de fama ou sabe-se lá de quê.
Aos poucos Billie vai imiscuindo dúvidas na mente de Tom que decide fazer perguntas sober a personagem cujas respostas só ele conhece e que estão num ficheiro secreto no seu computador, no final o autor fica assombrado e convencido que a jovem é realmente quem diz ser.
Daqui só se sucedem aventuras, Tom e Billie seguem numa demanda em busca de Aurore com Milo e Carole, amigos de infância de Tom, no seu encalço primeiro para os impedirem e depois para os ajudarem. A trama dá duas reviravoltas muito boas, uma a meio e outra no final que nos faz admirar e aplaudir a genialidade de Musso. A componente dramática é inserida de forma absolutamente fantástica e damos por nós a torcer para que uma história de amor completamente irracional vença todas as dificuldades.
Numa escrita rica e densa este é um romance envolvente que nos faz adorar o enredo, sofrer com as personagens e ansiar por um futuro melhor para eles.
É um livro que recomendo a quem é fã do autor e principalmente a quem quer conhecer os seus romances, não ficarão defraudados com a qualidade inegável das suas histórias.

1 comentário:

  1. o primeiro livro que li dele foi o salva-me e desde ai que tenho quase tudos os livros dele e amei em especial este e o fim foi magnifico

    ResponderEliminar