Crónicas de uma Leitora: Sacrifício de Sangue de Kristen Painter (Opinião)

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Sacrifício de Sangue de Kristen Painter (Opinião)


Para mais informações acerca do livro clique aqui




Sinopse:

O sangue de Chrysabelle é rico, puro e poderoso... Ela é uma comarré que ousou desafiar o destino. Chrysabelle nunca imaginou que a liberdade teria um preço tão alto. Estranhos acontecimentos afastaram-na de Malkolm, o vampiro renegado a quem prometeu ajudar a quebrar uma maldição. Mas não por muito tempo, pois a atração que os une é mais forte. Para o salvar, Chrysabelle precisa de encontrar a única pessoa que pode ter a resposta: a Aureliana. Nada parece demover a comarré, nem mesmo quando descobre que cumprir a promessa exige um sacrifício de sangue, do seu próprio sangue. A chegada do enigmático Thomas Creek a Paradise City, também ele atraído pelo poderoso e inebriante sangue da comarré, vai arrastá-la para um perturbante triângulo amoroso. Dividida entre a promessa que fez a Malkolm e que lhe pode custar a vida, e o caminho de luz que Creek lhe tem para oferecer, ela terá de escolher... Intenso e arrebatador, Sacrifício de Sangue é o segundo volume da série Casa das Comarré, de Kristen Painter, e um best-seller internacional.



Opinião de Claudia Lé:


O primeiro livro desta trilogia não me dececionou de forma nenhuma, tenho lido várias sagas de vampiros, umas mais parecidas do que outras, mas esta foi uma revelação uma vez que se afasta em larga escala das restantes. Gostei bastante do mundo criado pela autora tão diferente do habitual e de todos os seres que o povoam. Crystabelle é a heroína que se espera... bastante parecida com as histórias de encantar que lia em míuda... a eterna mulher linda, loira, de olhos azuis e pele translúcida... talvez por isso tenha adorado desde o início a personagem de... Tatiana.


Perdoem-me as defensoras de Crystabelle, não é que desgoste da personagem, no entanto tanta perfeição e pureza deixam-me com um sabor agridoce nas meninas dos olhos, já Tatiana é movida pelas emoções e instintos mais primários que faz sentido no pouco que a conhecemos. É sedenta de poder... é sim senhora, é prepotente? Sem sombra de dúvida, mas porquê? Qual o sentimento que se encontra por detrás de toda aquela revolta, aquela angústia, aquela vontade de querer mais, mais e acima de tudo e de todos? Claro está não o irei revelar nesta opinião, mas quem leu o livro bem sabe que no fundo de todo o enredo, Tatiana tem a maior razão do mundo para querer tanto... falta-lhe o único amor pelo qual nós mulheres, depois de o conhecermos, não seremos mais capazes de viver sem uma vez que permaneceremos para sempre incompletas...


À parte a minha personagem favorita, gostei do amadurecimento que a personagem de Crystabelle sofre neste livro, acabando por se tornar mais humana, influenciada pelos sentimentos que no primeiro livro tão bem conseguiu ignorar acabando, aos meus olhos, por deixar de parte aquela personagem ausente e etérea, para se tornar numa verdadeira mulher de carne e osso, envolvendo-se num triângulo amoroso que conduz a nossa imaginação para além do recomendável. Entre Malkolm e Creek pode vir o diabo e escolher pois ambos são dois pedaços de «mau caminho». O envolvimento de Crystabelle com ambos acabará por a conduzir a um conhecimento mais profundo das suas próprias emoções!


Gostei especialmente do desenvolvimento entre Doc e Fi, a coragem deste para conseguir recuperar o amor perdido embora o final do livro nos deixe em suspense o que realmente se havia passado com ambos. As personagens de Aliza e Evie foram fulcrais para o desenvolvimento da trama, embora desconfie que possivelmente, irão ter um papel bem mais ativo no próximo livro pelo qual, fico a aguardar expetante... espero sinceramente que a autora seja «meiga» com Tatiana pois sem ela, o livro não seria o mesmo!


Parabéns à Asa pela edição desta autora, não sei para quando está agendado o próximo volume, espero que seja brevemente pois é uma série que merece ser lida o mais seguida possível. Para quem ainda não leu a saga, é de nos perdermos neste mundo de Comarrés, Vampiros, Varcolais e mesmo Nothos. Seria excelente adaptar esta trilogia ao cinema pelas mãos de um realizador que se sinta à vontade neste mundo fantástico... os efeitos especiais para os Nothos deveriam ser no mínimo; ARREPIANTES!!!


Sem comentários:

Enviar um comentário