Crónicas de uma Leitora: Todos os teus beijos de Laura Lee Guhrke [Opinião]

terça-feira, 21 de maio de 2013

Todos os teus beijos de Laura Lee Guhrke [Opinião]

 
 
Sinopse:
Todos conhecem Dylan Moore - o seu brilhante talento e a sua busca pelo prazer - mas ninguém sabe o tormento que esconde. Apenas uma mulher se apercebe da força que impele a alma de Dylan, uma mulher que o persegue em sonhos e desperta nele paixões que nenhuma outra despertou. Desgraçada e agora muito pobre, Grace Cheval nada quer ter com o sedutor que a deseja. Quando Dylan lhe oferece o emprego de precetora para a filha que há pouco encontrou, sabe que as suas intenções não são honradas. Porém, é-lhe difícil resistir a este homem tão carismático e devolve-lhe os beijos apaixonados com todo o ardor. Atrever-se-á Dylan a esperar que esta beldade orgulhosa e intrépida derreta o gelo que envolve o seu coração?


Opinião de Vera Carregueira:
A Quinta Essência trás-nos em Maio o livro "Todos os teus beijos" de Laura Lee Guhrke, o segundo livro da serie Guilty sendo o primeiro "Prazeres Proibidos" publicado por outra chancela do grupo Leya, Livros d'Hoje. 
Em "Todos os teus beijos" Grace, viúva do grande pintor Etienne Cheval jamais pensaria em envolver-se com outro artista temperamental e volátil por isso quando conhece Dylan Moore recusa todos os seus avanços. A jovem mulher já conheceu uma vida de luxo porém no inicio da trama vive em grandes dificuldades ganhando dinheiro fazendo limpezas, vendendo laranjas e tocando violino sempre que se proporciona. Estando a passar por um periodo mais tumultoso a oferta de emprego de Dylan poderá mudar radicalmente a sua vida, dando-lhe a estabilidade que tanto anseia. Grace é o tipo de mulher que gosto forte, determinada, cheia de garra e com ideias fixas.
O famoso compositor e pianista Dylan Moore vive atormentado e pretende fazer disso um segredo pois toda a sua reputação poderá ficar arruinada. Desde uma fatídica queda de cavalo que tem um zumbido perturbador nos ouvidos que conciliado com enxaquecas terrível o impedem de compor ou mesmo tocar seja o que for. Até que tenta suicidar-se e encontra Grace e esta fá-lo ouvir música, uma melodia ténue que o faz sentir esperança, depois de um breve encontro a jovem mulher desaparece durante cinco anos deixando-o a levar uma vida desregrada, os escândalos sucedem-se nas páginas dos jornais, as mulheres cuja cama partilha dariam para encher um salão de baile e os duelos absurdos a que se propõe servem apenas para lhe alimentar o ego. No dia que reencontra Grace é também o dia que descobre que é pai de uma menina de oito anos, Isabel, com um temperamento tão difícil como o seu é um prodigio no piano e uma excelente compositora. É então que decide manter Grace na sua vida contratando-a como perceptora da pequena.
A partir daqui as peripécias vão-se acumulando, Isabel é uma criança complicada, cheia de arrogância mas também extremamente carente e carinhosa, gostei muito de ver o crescimento do seu relacionamento com o pai e também a sua interação com Grace que consegue sempre quando se deve impor e quando deve ceder.
O romance é um pouco morno, esperava ver a protagonista a ceder mais cedo e mais vezes o que só se verifica mais perto do final do livro. A interação entre o casal requeria um aprofundamento maior, mais acontecimentos e mais desenvolvimento desde o inicio da obra.
Contudo foi uma leitura bastante agradável, Laura Lee Guhrke tem uma escrita muito fluída e consegue agarrar-nos desde o início fazendo-nos querer saber mais. Este livro é tão leve e e envolvente que o li em apenas um dia o que para mim é um feito e tanto. Pode não ser arrebatador mas é apaixonante e viciante por isso as amantes de romances de época irão gostar com certeza.

Sem comentários:

Enviar um comentário