Crónicas de uma Leitora: "Bons sonhos, meu Amor" de Dorothy Koomson [opinião]

quarta-feira, 15 de maio de 2013

"Bons sonhos, meu Amor" de Dorothy Koomson [opinião]



Sinopse
Arriscaria tudo por amor?
Nova Kumalisi faria qualquer coisa pelo seu melhor amigo. Ela deve-lhe a vida.
Por isso, quando ele lhe pede que seja mãe de substituição do seu filho e, apesar de saber que corre o risco de perder a amizade, Nova aceita.
Oito anos mais tarde, Nova está a criar o filho de Mal sozinha, porque a mulher dele mudou de ideias, escassos meses antes de a criança nascer, assim destruindo a relação entre os dois amigos.
Agora, Leo, o filho de ambos está gravemente doente. Nova quer que Mal conheça o filho antes que seja demasiado tarde.
Na tragédia descobrirão o quanto significam um para o outro.

Opinião por Carla Geraldes
O que me apaixona nos livros desta autora, é que tudo o que ela escreve, é muito  real, muito vivida, muito terra-a-terra. Todos os livros dela falam sempre de ligações entre pessoas de cor e caucasianas, o que não é muito comum de encontrar em livros.
A escrita dela é muito fluída  não se perde em demasiadas descrições. Conta-nos o que é essencial sabermos sobre cada personagem para a ficarmos a conhecer. Cativa-nos até ao último minuto, porque nunca sabemos como vai acabar a história. Tanto pode acabar com um fim cor de rosa, como com um final um pouco mas trágico do que gostaríamos.
Este livro é mais uma amostra disso. Uma mãe solteira, um filho doente, uma grande amizade e um maior amor.
Mal e Nova, são 2 amigos de infância que praticamente foram criados juntos, porque os pais de Mal não o puderam fazer como gostariam. Uma amizade de quase irmãos. Tudo o que faziam era juntos, estudaram juntos, confessavam tudo um ao outro, pediam opinião antes de fazerem  fosse o que fosse, em relação á vida aos namorados, ao futuro.   Até que Mal se casa e embora Nova tente ser amiga da mulher dele, esta não aceita muito bem a amizade deles, por ciúme, por desconfiança, por inveja.
Mas a mulher de Mal, não pode ter filhos,  e por diversas razões acabam por pedir a Nova para ser barriga de aluguer deles. No entanto Steph, mulher de Mal, acaba por desistir da ideia  e afasta Mal dela e futuro filho. Nova fica sozinha com um bebe na barriga que ela não tinha planeado. Acaba por levar a gravidez até ao fim, mas sem o contacto com o pai.
É na doença de Leo, filho de Nova e Mal, que ela se vê obrigada a retomar o contacto com as pessoas que lhe fizeram mal.
 É aqui, aos poucos que ficamos a conhecer o percurso de vida destas 3 personagens. O desfecho é completamente inesperado, como já vem a ser hábito da autora.

4 comentários:

  1. O desfecho é de tal maneira inesperado que fiquei mesmo chocada, estava a gostar tanto do livro que o final fez-me não gostar tanto como queria!

    ResponderEliminar
  2. Achei uma coisa curiosa e que já me tinha chamado a atenção nas capas, é a existência sempre da imagem de uma pessoa de cor e outra branca, foi uma semelhança entre os livros dela que me chamou a atenção :)

    ResponderEliminar
  3. Gostei do seu blog bem interessante :)
    beijinhos

    http://passosdemoda.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Adorei este livro, o final já o esperava, logo li-o com o coração muito apertadinho, infelizmente nem todos têm um final delicioso como A Filha da Minha Melhor Amiga, embora também me levasse às lágrimas. Adoro a autora!

    ResponderEliminar