Crónicas de uma Leitora: Anel oculto de Anne Bishop [Opinião]

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Anel oculto de Anne Bishop [Opinião]

Sinopse
Depois de nos maravilhar com a Trilogia das Jóias Negras, a autora regressa ao mundo que a fez vencer o prémio Crawford Memorial Fantasy Award. Desta vez para nos contar a história de Jared, um Senhor da Guerra de jóia vermelha. Jared transgrediu todas as regras ao assassinar a sua rainha. Mas no reino dos Sangue, são poucos os homens que podem sobreviver sem estar sob a vigilância de uma rainha. Conseguirá Jared enfrentarar os seus próprios demónios e descobrir o significado de estar verdadeiramente ligado a uma Rainha?

Opinião
Anel oculto é um livro isolado que no entanto tem ligações com a trilogia das jóias negras.
Bishop conta-nos aqui a história da vida de Jared, um Senhor da Guerra de jóia vermelha, que se está para venda no mercado de escravos, que tem lugar em terra de ninguém. No entanto o seu destino é sem duvida as minas de sal, pois é esse o castigo que merece por ter assassinado a rainha a que estava ao serviço.
Quase a terminar o leilão de escravos, Jared tem a sorte de ser comprado e salvo das minas do sal. Minas essas que ele preferia ir, do que trabalhar para a única rainha que o tinha comprado.
A Rainha Cinzenta, onde se diz que os escravos que entram nunca saem, era a única rainha que Jared desejava nunca vir a servir.
A viagem é longa e perigosa, e Jared, a rainha e outros escravos caminham em direcção ao seu território. Mas a tarefa não é nada fácil, e ninguém é o que parece.
Paralelamente, Dorothea SaDiablo tem um plano juntamente com um dos seus Senhores Da Guerra para destruir a Senhora Cinzenta, visto que o plano do ano passado não correu como ela desejava. O Senhor da Guerra vê-se obviamente na obrigação de não falhar neste plano, por muitas razões, mas a principal por o falhanço ser igual a sua morte.

Gostei de conhecer as novas personagens, Lia principalmente, e as crianças. Com um vislumbre do Daemon Sadi, que adorei rever, por ser uma personagem querida e que eu já conhecia. Thera, também foi uma personagem que achei muito forte se bem que deveria ser mais desenvolvida, mas talvez ache por ter gostado assim tanto dela.
Jared, a personagem principal, está bem construída, embora pense que a sua ligação a Lia deveria estar mais marcante, tal como acontece nos outros livros da trilogia. Não deixando de ser no entanto uma personagem que me cativou e que me deixou curiosa com o seu destino. Salientando uma vez mais a escrita fantástica e a imaginação que Anne Bishop tem, e que me conseguiu prender uma vez mais ao seu mundo.
 
Este livro, independente, tem acontecimentos anteriores a trilogia em si, até mesmo anterior ao nascimento da Jaenelle. Foi fabuloso entrar outra vez neste mundo que tanto me conquistou desde o inicio, este com novas personagens e todas elas diferentes e interessantes, com acontecimentos que nos revelam principalmente o porquê dos escravos que servem a Rainha Cinzenta nunca saírem do seu serviço.

2 comentários:

  1. Dizer que o Daemon Sadi é querido é quase como dizer que o fogo do inferno é morninho... Por acaso é um livro muito fixinho. Especialmente para quem conhece a Trilogia das Jóias.

    ResponderEliminar
  2. Esta é uma escritora que me deixa imensa curiosidade e que tenho imenso medo de ler! Tenho a sensação que quando ler o 1º nunca mais vou parar de querer ler :-)

    A tua opinião só veio ajudar-me a essa ideia...

    Bjs

    ResponderEliminar