Crónicas de uma Leitora: Valentina, O lado obscuro do desejo - Opinião

segunda-feira, 18 de março de 2013

Valentina, O lado obscuro do desejo - Opinião

P.V.P.: 18,50 €
Coleção: Grandes Narrativas
Nº na Coleção: 543
Data 1ª Edição: 07/03/2013
Nº de Páginas: 352
Dimensões: 150x230mm
Peso: 444g
Sinopse: Valentina Rosselli, uma bela e sensual fotógrafa de moda italiana, vive há cerca de um ano com Theo Steen, crítico de arte e marchand. Este desejaria que Valentina assumisse plenamente a relação, mas ela receia comprometer-se. Theo parte em viagem, deixando-lhe como presente um álbum de fotos antigas de uma mulher em poses eróticas. Quem será essa mulher? Qual a intenção de Theo ao deixar-lhe aquele presente? Valentina sente que tem um significado especial para si e tenciona desvendar o mistério. Entretanto recebe um convite para fazer fotografias artísticas sobre pessoas que exploram o lado negro do desejo...

Valentina – O lado obscuro do desejo é um livro inteligente sobre a liberdade no feminino, onde perpassa um erotismo vibrante. Destina-se a quem gosta de obscenidade, com um toque de classe... Um romance erótico com uma surpreendente qualidade literária.


Opinião por Vera Carregueira (Contém Spoiler)

 Quem me conhece sabe que não leio livros que seja essencialmente eróticos. Gosto de um bom romance de época ou de romance paranormal com cenas de sexo bem escritas e bem inseridas no contexto do livro. Por isso quando peguei no Valentina, o lado obscuro do desejo pensei que iria ser uma leitura difícil ou que iria passar o tempo todo a desejar que o livro acabasse de uma vez para partir para outro. A verdade é que este ano tenho tido dificuldade em demorar menos de uma semana para acabar um livro por isso quando ontem à noite (sim era 1h30 da madrugada) acabei o livro senti-me contente por ter demorado apenas 2 dias a finalizar a leitura. Será que não é um livro erótico? (perguntam) É! Sem dúvida. Mas tem uma história deliciosa pelo meio.

Valentina é uma mulher problemática, ela tem daddy issues, mommy issues, aliás o que é que ela não tem? Depois de ter sofrido um grande desgosto de amor aos 19 anos decidiu que não queria mais romance na sua vida e por isso começou a ter apenas relacionamentos passageiros, dispensando os seus companheiros assim que há a mais leve possibilidade de haver alguma relação que não seja puramente sexual, até encontrar Theo. A protagonista não consegue assumir uma relação, não sabe sorrir, vive num estado carrancudo sem conseguir extrapolar outras emoções que não sejam negativas ou sexuais. Esconde-se numa fachada dura mantendo sempre uma postura rigida. Mesmo no sexo e apesar de ser suficientemente extrovertida não gosta de falar nem que falem com ela. Ao longo do livro vamos vendo um grande crescimento na sua personalidade, as questões que ela se coloca vezes sem conta simplesmente porque não sabe a melhor maneira de lidar com elas.

Theo, que vive com ela há alguns meses, desapareceu por uns dias como era costume fazer de vez em quando e deixa-a em mãos com um mistério. O álbum com negativos antigos que a fotógrafa vai revelando aos poucos leva-a a querer conhecer mais sobre a mulher das fotos. Nessa mesma altura é convidada a fazer uma série de fotografias eróticas sobre sado-masoquismo o que a leva a conhecer um mundo novo.

Porém quem pensa que este livro é só sobre Valentina enganou-se, esta é também a história de Belle. Os capítulos vão alternando entre as duas e às tantas ficamos sem conseguir saber se queremos saber mais sobre uma ou sobre a outra. Desejando sempre que o capitulo sobre Valentina acabe para ler sobre Belle e vice-versa. Acabou por virar um vício tão grande que não consegui parar de ler.

Mas quem é Belle? Belle era uma famosa cortesã do final dos anos 1920. Uma mulher da alta sociedade, casada mas tão infeliz e tão maltratada pelo marido que começa a levar uma vida dupla como prostituta.

As duas histórias tanto a de Valentina como a de Belle estão bastante focadas nelas e nas suas descobertas sexuais, assim como na evolução psicológica e emocional de ambas. Sendo que as personagens secundárias são apenas âncoras sem lhes ser dada demasiada importância na narrativa. Mas verdade seja dita que no fundo nós queremos mesmo é saber mais sobre as duas mulheres.

Theo foi, apesar das poucas vezes que apareceu, uma personagem muito interessante. Passamos grande parte do livro a tentar percebê-lo, a tentar tirar mais um pouco do que aquilo que nos é dito. Queremos realmente conhecê-lo apesar de ele parecer muito fugidio. Conseguimos desde cedo perceber que ele é mais do que Valentina deixa mostrar e acaba por levá-la por um caminho de auto-conhecimento muito interessante.

Tenho de confessar que este livro foi uma descoberta. Não pensei gostar tanto como gostei. A vertente SM está excelentemente inserida no contexto do livro e apesar de não estar muito informada em relação ao tema achei a sua introdução muito interessante. As descrições são puramente eróticas nunca se transformando em pornografia nem sequer roçando o obsceno. Apesar do sado-masoquismo não há violência, não há cenas chocantes, deslocadas ou absurdas Toda a história está muito bem construída tendo em cada capitulo mais um pouco de história e sempre uma nova experiência sexual. Escrito com excelência e bom gosto é um livro que aconselho aos amantes do género, especialmente se quiserem apimentar a relação, aí até podem ler alguns trechos a dois pois certamente terá um efeito bastante apelativo. Sendo uma trilogia aguardo a publicação do próximo volume com bastante expectativa.



Sem comentários:

Enviar um comentário